Como anda a saúde do seu coração?  Para ser saudável, ele precisa de cuidados

Como anda a saúde do seu coração? Para ser saudável, ele precisa de cuidados

Um coração saudável e em pleno funcionamento é fundamental para uma saúde equilibrada. Você tem cuidado bem do seu?

Segundo a Organização Mundial da Saúde as doenças cardiovasculares são as principais causas de mortes no mundo.

No Brasil, o cardiômetro da Sociedade Brasileira de Cardiologia faz a contagem de quantas pessoas morrem, por causa de doenças cardiovasculares, por dia, mês e ano. De janeiro até agosto de 2020, foram mais de 255 mil mortes.

Doenças cardiovasculares são as que atingem o coração e vasos sanguíneos. Entre elas estão: arritmia, parada cardíaca, infarto, pressão alta, parada cardíaca e acidente vascular cerebral.

Alguns fatores podem aumentar os riscos de desenvolver problemas no coração. Entre eles está o fator genético, ou seja, ter familiares com doenças cardíacas indica que a pessoa deve redobrar os cuidados. Quem é fumante, consome muita bebida alcoólica, é sedentário e se alimentar mal, também aumenta as chances de estar com o coração em risco. Se você está com altos níveis de estresse, é diabético ou o seu colesterol está com alterado, fique atento.

Muitas vezes não existem sintomas claros de indiquem um problema, mas é importante ficar atento a alguns sinais e procurar ajuda médica caso apresente: palpitação e alterações do ritmo cardíaco (e não estamos falando daquela aceleração que acontece quanto tomamos um susto, ela  surge sem um motivo aparente); pressão alta (é bom aferir a cada três meses, mesmo que não esteja sentindo nada); tonturas e cansaço excessivo; falta de ar mesmo quando está em repouso; e inchaço e dores nas pernas.

 

Prevenção

Separamos algumas dicas para ajudá-lo a prevenir problemas no coração.

Cuide da sua alimentação – amplie o consumo de frutas, legumes e verduras e reduza a quantidade de carne, especialmente a vermelha. Sempre prefira carnes brancas e magras e tente eliminar as processadas do seu cardápio. Também é importante reduzir o consumo de açúcar e sal. Isso irá ajudá-lo a ficar longe do colesterol, triglicerídeos, hipertensão e diabetes.

Mexa-se – o seu corpo precisa de atividade física para ser mais funcional, nada de sedentarismo. Escolha um exercício com a qual se identifique e pratique. Que tal começar por uma caminhada de 50 minutos, três vezes por semana? Ao ar livre você pode aproveitar também o sol do começo ou final do dia e usufruir da vitamina D. Na rotina diária, sempre que puder vá a pé, ou de bicicleta, e use escadas normais ao invés das rolantes e do elevador.

Relaxe – toda dez que você está nervoso, agitado, preocupado em excesso e ansioso, aumenta a quantidade de radicais livres no seu organismo. Separe um tempo para fazer coisas que gosta, que te divirtam e proporcionam um ânimo novo. Que tal ouvir música, ler, dar um passeio, ou compartilhar experiências com seus amigos? Também é necessário ter um sono reparador.

Cuide da sua boca – pode até parecer estranho, mas o agente infeccioso que leva a uma endocardite, muitas vezes, entra através da boca, especialmente se os dentes e gengivas não são saudáveis. Mantenha a boa higiene bucal, com escovação e uso do fio dental.

Visite o médico regularmente – faz parte da prevenção, ir ao médico com frequência e isso se aplicada para a saúde em geral, não apenas para a do coração. Fazer exames de rotina, mesmo quando não se está sentido nada, é um cuidado com você. Uma boa avaliação e exames relativamente simples como o eletrocardiograma e o ecocardiograma podem indicar como anda seu coração e a necessidade de um diagnóstico mais específico.

Atenção ao álcool e tabaco – mesmo alguns estudos indicando que o vinho pode ajudar o sistema cardiológico, o consumo deve ser de pequenas doses. O mesmo vale para outras bebidas. Já o cigarro tem substâncias que destroem o endotélio (camada de proteção das veias) e oxidam as artérias, e isso facilita a formação e depósito de gordura em locais inadequados.

 

Fontes – Ministério da Saúde; Sociedade Brasileira de Cardiologia; Minha Vida; Cuidados Pela Vida.