fbpx

Atenção: feridas que não cicatrizam, em 15 dias, podem ser câncer de boca

O câncer de boca, também conhecido como câncer oral, refere-se a qualquer tipo de tumor maligno que se desenvolve nos tecidos da boca.

Isso pode incluir os lábios, a língua (tanto a língua propriamente dita quanto a base da língua), as gengivas, o revestimento interno das bochechas, o palato (céu da boca) e o assoalho da boca (a área sob a língua).

O câncer de boca geralmente começa nas células escamosas, que são as células finas e planas que revestem a superfície da boca. No entanto, também pode se desenvolver em outros tipos de células presentes na boca, como as células glandulares.

Trata-se de uma condição grave que pode afetar funções vitais, como falar, comer e engolir. Se não for diagnosticado e tratado precocemente, pode se espalhar para outras partes do corpo, dificultando o tratamento e reduzindo as chances de cura.

Qualquer pessoa pode desenvolver câncer de boca, mas existem alguns fatores de risco que podem aumentar a probabilidade, então fique atento para:

  • tabagismo, seja de cigarros, cachimbos, charutos ou tabaco sem fumaça, aumenta significativamente o risco;
  • o consumo excessivo de álcool, especialmente quando combinado com o tabagismo;
  • infecção por HPV (papilomavírus humano), principalmente em casos de câncer de boca na base da língua e na amígdala;
  • exposição prolongada e sem proteção ao sol aumenta o risco de câncer de lábio;
  • dieta pobre em frutas e vegetais pode aumentar o risco de câncer de boca;
  • ter parente de primeiro grau (pai, mãe, irmão) com câncer de boca pode aumentar o risco de desenvolver a doença;
  • o risco da doença aumenta com a idade, sendo mais comum em pessoas com mais de 45 anos;
  • homens têm um risco maior de desenvolver câncer de boca do que as mulheres; e
  • a falta de higiene bucal adequada, que coloca sua boca em risco.

 

Atenção aos sintomas do câncer de boca

Os sintomas do câncer de boca podem variar, mas geralmente incluem:

  • Feridas que não cicatrizam dentro de duas semanas podem ser um sinal de câncer.
  • Áreas brancas ou vermelhas na boca podem ser sintomas precoces da doença.
  • Dor na boca, garganta ou orelhas que não desaparece, deve ser verificada.
  • Dificuldade em mastigar alimentos ou engolir pode ser um sinal de que há algo errado.
  • Rouquidão persistente ou outras mudanças na voz pedem atenção.
  • Inchaço incomum na boca, pescoço ou mandíbula pode indicar a presença de câncer de boca.

 

Se você estiver experimentando algum desses sintomas, é importante consultar um médico ou dentista para avaliação e diagnóstico adequados.

O diagnóstico precoce do câncer de boca é essencial para o sucesso do tratamento.

 

Tratamento e cura do câncer de boca

O câncer de boca pode ser tratado e, em muitos casos, curado, especialmente quando diagnosticado precocemente.

O tratamento geralmente envolve uma combinação de várias abordagens, e o plano específico depende do estágio da doença, localização do tumor, saúde geral do paciente e de outros fatores individuais.

Contar com uma equipe médica especializada, que possa orientar o paciente de forma adequada, sobre as escolhas que foram feitas, além de haver essa colaboração mútua das partes, também é um fator importante para alcançar a cura.

Aqui estão alguns dos principais tratamentos para o câncer de boca:

  • A cirurgia é frequentemente usada para remover o tumor e qualquer tecido circundante afetado. Em estágios iniciais, pode ser possível remover apenas o tumor.

Em estágios mais avançados, pode ser necessário remover parte da língua, mandíbula, linfonodos do pescoço ou de outras estruturas afetadas.

  • A radioterapia utiliza radiação de alta energia para destruir as células cancerígenas.

Pode ser usada antes da cirurgia para reduzir o tamanho do tumor, após a cirurgia para destruir células cancerígenas remanescentes ou como tratamento principal em casos em que a cirurgia não é possível.

  • A quimioterapia usa medicamentos para destruir as células cancerígenas. Pode ser usada isoladamente ou em combinação com cirurgia e/ou radioterapia.

É frequentemente administrada em ciclos, com períodos de tratamento seguidos por períodos de descanso para permitir a recuperação do corpo.

  • As terapias direcionadas são medicamentos que atacam especificamente certas anormalidades nas células cancerígenas.

Eles podem ser usados sozinhos ou em combinação com outros tratamentos, como cirurgia, radioterapia ou quimioterapia.

  • A imunoterapia é uma abordagem relativamente nova para o tratamento do câncer que estimula o sistema imunológico do próprio corpo a combater o câncer.

Pode ser usada em alguns casos de câncer de boca avançado que não respondem a outros tratamentos.

 

Saiba como prevenir o câncer de boca

Existem várias medidas que podem ajudar a reduzir o risco de desenvolver câncer de boca.

Entre eles estão:

  • Evite o tabagismo e o consumo de tabaco, incluindo o fumo de cigarros, cachimbos e charutos, assim como o uso de tabaco sem fumaça.

Parar de fumar e evitar o tabaco pode reduzir significativamente o risco de desenvolver a doença.

  • Limite o consumo de álcool, especialmente quando combinado com o tabagismo.
  • Mantenha uma boa higiene bucal, escovando os dentes pelo menos duas vezes ao dia, além de usar fio dental diariamente e fazer exames regulares com um dentista.

Essas ações podem ajudar a prevenir o câncer de boca, detectar precocemente quaisquer alterações na boca e reduzir o risco de infecções que podem levar ao câncer.

  • Opte por uma dieta rica em frutas, vegetais e alimentos integrais, evitando alimentos processados, ricos em açúcar e gorduras saturadas.
  • Use protetor solar labial e evite a exposição prolongada e sem proteção ao sol.
  • Invista na vacina contra o HPV -papilomavírus humano, o que ajuda a prevenir infecções por certas cepas do vírus que estão associadas ao câncer de boca.
  • Fazer exames regulares com um dentista ou médico podem ajudar a detectar precocemente quaisquer alterações na boca.

Também é importante ficar atento para qualquer sintoma e procura orientação especializada o mais rápido possível.

 

Essas ações, relativamente simples, ajudam a reduzir significativamente o risco de desenvolver câncer de boca e aumentar as chances de detecção precoce e tratamento bem-sucedido, caso a doença se desenvolva.

 

Fontes – Sociedade Brasileira de Cirurgia Odontológica; Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica; Inca; Instituto Oncoguia; e Associação Médica Brasileira.

Parte superior do formulário