fbpx

Câncer Colorretal: A Importância da Colonoscopia para Prevenção e Diagnóstico Precoce

O câncer colorretal, em sua fase inicial, frequentemente não apresenta sintomas visíveis, sendo identificado apenas por meio de exames preventivos.

Dessa forma, existem duas maneiras de fazer isso, dependendo da orientação médica. Uma delas é o exame de fezes, que pode detectar traços de sangue não visíveis a olho nu, um sinal de alerta.

A outra opção é a colonoscopia, atualmente considerada o melhor método para o diagnóstico do câncer colorretal. Este procedimento permite que os médicos examinem todo o interior do intestino grosso, onde tumores costumam se desenvolver.

Sendo assim, a necessidade de uma colonoscopia e sua época de realização devem ser discutidas individualmente com seu médico, já que fatores de risco variam.

Geralmente, a prevenção deste câncer é recomendada a partir dos 50 anos, mas pessoas com histórico familiar da doença devem começar cerca de 10 anos antes.

Além disso, é importante estar ciente de alguns sintomas que podem indicar a necessidade de uma consulta médica, por exemplo:

  • Mudanças no padrão intestinal, como diarreia ou constipação inexplicáveis;
  • Sensação de esvaziamento incompleto do intestino após usar o banheiro;
  • Presença de sangue nas fezes;
  • Dor abdominal persistente, acompanhada de cólicas e inchaço;
  • Perda de peso inexplicável;
  • Anemia sem causa aparente, que pode ser um sinal de perda de sangue nas fezes;
  • Fadiga crônica e fraqueza.

Recomenda-se procurar atendimento médico imediatamente se você apresentar algum desses sintomas para evitar que a doença se agrave.

Câncer Colorretal: Diagnóstico e Tratamento

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) define o câncer colorretal como aquele que afeta o cólon e o reto. É uma doença tratável e, quando diagnosticada precocemente, é altamente curável.

Portanto, o tratamento do câncer colorretal depende da localização e do estágio da doença. As opções incluem cirurgia, quimioterapia, radioterapia, terapia alvo, ablação e embolização, podendo ser combinadas conforme a necessidade.

Por que a colonoscopia é fundamental no diagnóstico precoce do câncer colorretal?

Este exame é capaz de identificar pólipos, considerados tumores benignos, que podem levar de cinco a dez anos para se tornarem malignos. Dessa forma, a remoção dos pólipos antes que evoluam para câncer é uma estratégia eficaz de prevenção.

Fatores de Risco e Prevenção

Existem fatores que podem aumentar o risco de desenvolver câncer colorretal, muitos dos quais podem ser controlados através de mudanças no estilo de vida.

Cuide da sua saúde e tenha atenção aos seguintes fatores:

  • Alimentação: Dietas ricas em carnes vermelhas e processadas podem aumentar o risco. Opte por carne branca e preparos naturais;
  • Tabagismo: Fumantes têm maior risco de desenvolver diversos tipos de câncer, incluindo o colorretal;
  • Obesidade: O ganho excessivo de peso na fase adulta, especialmente na meia-idade, está relacionado a um aumento no risco;
  • Histórico familiar: Pessoas com parentes de primeiro grau que tiveram câncer colorretal têm um risco aumentado;
  • Doença de Crohn: Quem sofre de doença de Crohn, que afeta o intestino grosso, corre um risco dobrado de desenvolver câncer colorretal;
  • Retocolite ulcerativa: Esta inflamação do intestino grosso também aumenta o risco de câncer colorretal em alguns pacientes.

Priorize a sua saúde, adotando hábitos que reduzam esses riscos.

Ademais, lembre-se de realizar exames preventivos regularmente e consulte seu médico para avaliar a necessidade de uma colonoscopia!

[Fontes: Grupo Cene; Instituto Vencer o Câncer; Oncoguia; Femama]

Conheça nossas Redes Sociais:

Instagram Facebook LinkedIn

Conheça outros textos do nosso blog, clique aqui.