fbpx

É dor de cabeça ou enxaqueca? Sim, existem algumas diferenças elas!

Uma dúvida bastante comum é se dor de cabeça e enxaqueca são a mesma coisa. A resposta é: não. 

Existem diferentes tipos de dor de cabeça, cada um com características distintas, e a enxaqueca é um tipo específico de dor de cabeça.

Existem três tipos principais de dor de cabeça:

A enxaqueca é uma dor de cabeça recorrente, que pode ser intensa e pulsante, geralmente acompanhada de sintomas adicionais, como sensibilidade à luz, sensibilidade ao som, náusea e vômito. 

As enxaquecas podem durar de algumas horas a vários dias e ser desencadeadas por vários fatores, como estresse, alterações hormonais, falta de sono, certos alimentos ou bebidas e mudanças no clima.

A cefaleia tensional é o tipo mais comum de dor de cabeça e geralmente é descrita como uma dor surda ou apertada ao redor da cabeça, muitas vezes associada a tensão muscular no pescoço e nos ombros. 

Pode ser causada por estresse, ansiedade, má postura, fadiga ou tensão muscular.

A cefaleia em salvas é um tipo raro de dor de cabeça, caracterizada por episódios de dor intensa e unilateral, geralmente ao redor de um olho. 

Esses episódios podem ocorrer várias vezes ao dia durante semanas ou meses, seguidos por períodos de remissão.

A cefaleia em salvas é frequentemente descrita como uma das piores dores conhecidas pela medicina.

Outras formas menos comuns de dor de cabeça são: cefaleia por uso excessivo de medicamentos, cefaleia associada a distúrbios vasculares, cefaleia associada a infecções, entre outros.

É importante consultar um médico se você tiver dores de cabeça, frequentes ou graves, para determinar a causa subjacente e receber o tratamento adequado. 

 

O que pode causar dor de cabeça?

Alguns dos gatilhos mais comuns para dor de cabeça incluem:

  • Tensão muscular – no pescoço, ombros e no couro cabeludo. Ela pode ser desencadeada por estresse, ansiedade, má postura, fadiga ou tensão muscular prolongada.
  • Desidratação – beber água inadequada ou perder líquidos corporais através da transpiração excessiva, vômitos ou diarreia pode levar à desidratação e subsequentes dores de cabeça.
  • Fome – pular refeições ou ficar muito tempo sem comer pode resultar em baixos níveis de glicose no sangue, o que pode causar dor de cabeça em algumas pessoas.
  • Cafeína – seja pela abstinência ou consumo excessivo. A retirada abrupta de cafeína em pessoas que consomem regularmente, seja através de café, chá ou refrigerantes, pode levar a dores de cabeça de abstinência.
  • Mudanças hormonais – como as que ocorrem durante o ciclo menstrual, gravidez, uso de contraceptivos hormonais ou menopausa. 
  • Estresse emocional ou físico – e também quando o estresse é crônico. 
  • Mudanças na rotina do sono – dormir muito pouco, ou demais, pode desencadear dores de cabeça em algumas pessoas.

 

O que pode causar enxaqueca?

A enxaqueca é uma condição complexa e a causa exata não é completamente compreendida, mas sabe-se que uma combinação de fatores genéticos, ambientais e neuroquímicos desempenham um papel importante. Por isso: 

  • Se um ou ambos os pais têm enxaqueca, há uma chance aumentada de os filhos desenvolverem a condição.
  • Durante uma enxaqueca, ocorrem mudanças nos níveis de neurotransmissores no cérebro, incluindo a serotonina. Essas alterações podem desencadear a liberação de substâncias químicas inflamatórias e a ativação de vias de dor no cérebro.
  • Certos alimentos e bebidas podem desencadear enxaquecas, como chocolate, queijos envelhecidos, alimentos processados, bebidas alcoólicas, cafeína e aditivos alimentares como glutamato monossódico (MSG).
  • Oscilações hormonais. 
  • Estresse emocional e ansiedade podem desencadear ou piorar enxaquecas. 
  • Alterações no sono. 
  • Estímulos sensoriais como luzes brilhantes, ruídos altos e odores fortes podem desencadear enxaquecas em algumas pessoas.
  • Mudanças climáticas, altitudes elevadas e poluição do ar. 
  • Exercícios físicos vigorosos. 
  • Lembrando sempre que, tanto para dores de cabeça como para casos em enxaqueca, os gatilhos podem variar significativamente de pessoa para pessoa. 

 

Como tratar a enxaqueca e a dor de cabeça? 

O tratamento da dor de cabeça depende do tipo e da causa subjacente da dor. Algumas opções são: 

  • analgésicos; 
  • se a dor de cabeça for grave ou recorrente, procure auxílio médico, ele poderá estudar o caso e prescrever medicamentos preventivos; 
  • descansar em um ambiente escuro e tranquilo e praticar técnicas de relaxamento, como respiração profunda; 
  • aplicar uma compressa fria ou uma bolsa de gelo na testa, ou na parte de trás do pescoço, pode ajudar a reduzir a dor de cabeça causada por inflamação ou tensão muscular; 
  • se você acha que sua dor de cabeça pode ser causada pela desidratação, beba água ou outras bebidas hidratantes; e
  • identifique e evite os gatilhos individuais que desencadeiam suas dores de cabeça. 

 

O tratamento da enxaqueca envolve uma abordagem multifatorial, que auxilie no alívio dos sintomas. Algumas opções são:

  • medicamentos para aliviar os sintomas durante um ataque de enxaqueca, como triptanos e anti-inflamatórios não esteroidais; além de medicamentos preventivos como betabloqueadores; 
  • injeções de toxina botulínica podem ser usadas para prevenir enxaquecas crônicas; 
  • terapias complementares como acupuntura, que ajuda a aliviar a dor; e biofeedback, que envolve o uso de dispositivos para monitorar sinais fisiológicos, como a tensão muscular, e aprender a controlar esses sinais para reduzir a dor e o estresse; e 
  • manter um estilo de vida saudável, com rotina de sono regular, gerenciamento do estresse, e identificação dos gatilhos para poder manter-se longe deles e evitar o desencadeamento de novas crises. 

 

Outras dicas para ficar longe da dor de cabeça e enxaqueca 

Além do que já foi falado até aqui, existe outras dicas que podem ajudar a prevenir crises de dor de cabeça e enxaqueca, são elas: 

  • Reduza o tempo gasto em dispositivos eletrônicos, como computadores, smartphones e tablets, pois a exposição prolongada a telas pode causar fadiga ocular e tensão muscular no pescoço e nos ombros, o que pode desencadear dores de cabeça.
  • Mantenha uma postura adequada durante as atividades diárias, especialmente ao sentar-se por longos períodos de tempo. Use cadeiras ergonômicas e faça pausas regulares para esticar e relaxar os músculos.
  • Evite mudanças bruscas de rotina, mantendo um padrão regular de sono, alimentação e atividade física, pois rotinas irregulares podem desencadear dores de cabeça.
  • Praticar exercícios físicos regularmente pode ajudar a reduzir a frequência e a gravidade das enxaquecas. 
  • Se as dores de cabeça ou enxaqueca persistirem, apesar das medidas preventivas, consulte um neurologista especializado no segmento, para avaliação individual e melhor orientação. 
  • É importante lembrar que o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra, então experimente diferentes estratégias de prevenção, sempre com o acompanhamento de um especialista. 

 

Fontes – Biblioteca Virtual em Saúde; Sociedade Brasileira de Cefaleia; Portal Drauzio Varella; Pfizer; Sempre Bem; e IG Saúde.