fbpx

Dormindo mal? Confira dicas simples para melhorar a qualidade do sono

Só quem sofre com a privação de sono sabe o quanto ele faz falta, afetando a saúde e a qualidade de vida de forma geral.

É fato que algumas pessoas têm necessidades de mais, e outras de menos horas de sono, o que se deve a uma série de fatores, desde a idade até a genética, mas todos precisam dormir bem.

A dificuldade para pegar no sono, a facilidade para despertar e as muitas interrupções durante a noite podem impactar diretamente no humor e na produtividade, além de gerar várias consequências negativas.

O sono é uma função restauradora do nosso organismo, além de ser necessário para regular o metabolismo e descansar o corpo e a mente. O indicado, para adultos, são oito horas por noite, sem interrupções.

Dessa forma, quando a pessoa não dorme de forma adequada, seu corpo sente o impacto de forma prejudicial.

Alguns riscos são:

  • Desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como arritmias, que são irregularidade dos batimentos cardíacos;
  • Queda da imunidade com aumento dos mediadores inflamatórios, o que pode resultar, entre outras coisas, em resfriados mais frequentes;
  • Alteração da pressão arterial e níveis glicêmicos, geralmente aumento da pressão arterial e surgimento de diabetes;
  • Quem dorme menos de seis horas por noite, com regularidade, tem uma chance maior de ganho de peso;  
  • A mente também sofre danos com noites mal dormidas, que além de aumentar a ansiedade e dificultar a concentração também leva a quadros de depressão.

Certamente, esses são apenas alguns problemas causados por um sono inadequado, o que pode levar, em médio e longo prazos, a uma diminuição da expectativa de vida.

Fique atento ao seu sono

O estresse da vida moderna, os problemas cotidianos, a presença de um bebê em casa e os desafios do mercado de trabalho podem levar uma pessoa a perder o sono.

Episódios pontuais de insônia ou ter uma noite de muitas interrupções são comuns, mas se existe uma constância, é hora de procurar auxílio médico.

Uma preocupação dos profissionais de saúde é que, ao invés de buscarem um especialista, muitas pessoas passam a usar medicações por conta própria, o que pode trazer vários outros efeitos colaterais.

Os problemas de sono podem ter vários motivos e, muitas vezes, basta a mudança de hábitos para resolvê-los.

Um exemplo é o uso da melatonina que, atualmente, no Brasil, não precisa de receita para ser adquirida. Isso tem feito muitas pessoas ingeri-la de forma indiscriminada, e em altas dosagens.

Visto como um suplemento, na verdade, se trata de um hormônio indutor de sono e ainda não se sabe exatamente que tipo de consequências seu uso indiscriminado pode trazer.

A dica é: se você tem tido problemas constantes com o seu sono, procure um médico de sua confiança, que possa avaliar o seu quadro e indicar o melhor tratamento para o seu caso.

Apneia do Sono

Entre os distúrbios do sono, assim como a insônia, a apneia aparece no topo da lista. Ela se caracteriza por interrupções breves e repetidas da respiração.

A apneia pode ser causada por uma falha na comunicação neural, ou quando as vias aéreas superiores estão obstruídas, o que traz roncos altos durante todo o sono.

O CPAP é o principal tratamento para os casos de apneia do sono, mas é necessária a indicação e o acompanhamento de um profissional.

O uso do equipamento evita o colapso das vias aéreas durante o sono, já que a máscara proporciona o fluxo de ar. Outra possibilidade é a oxigenoterapia, com a administração de oxigênio para o tratamento.

Sono de Qualidade

Quer melhorar a qualidade do seu sono? Separamos algumas dicas que irão ajudá-lo:

  • O quarto precisa estar escuro e silencioso, lençóis limpos, colchão e travesseiros confortáveis também ajudam;
  • Desligue-se das atividades cotidianas, se possível, duas horas antes de dormir, e relaxe. Quando a pessoa está muito ligada, é mais difícil o sono chegar;
  • Invista em uma rotina de horário para dormir e acordar. Mesmo que não seja possível dormir e acordar todos os dias nos mesmos horários, tente não variar muito. Assim será mais fácil adaptar o seu organismo;
  • Tenha hábitos saudáveis. Pratique atividade física, mas nunca antes de dormir, pois isso pode fazer o corpo “acordar”. Invista em momentos de lazer.

Fontes – Instituto do Sono; Biblioteca Virtual em Saúde – Ministério da Saúde; Revista Veja; Pfizer; e Grupo Cene.

Conheça nossas Redes Sociais:

Instagram | Facebook | LinkedIn

Conheça outros textos do nosso blog, clique aqui.