Homens precisam assumir os cuidados com a sua saúde, inclusive a íntima

Homens precisam assumir os cuidados com a sua saúde, inclusive a íntima

Um levantamento feito pelo Centro de Referência da Saúde do Homem, da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, apontou que 60% dos pacientes, com mais de 40 anos, já estão com doenças em estado considerado avançado quando procuram por auxílio.

O quadro apenas comprova o que muitos já sabem: homens não gostam de ir ao médico.

Segundo os responsáveis pelo estudo o ideal seria que homens maiores de 40 anos fossem ao médico, ao menos, uma vez ao ano.

E mais, pesquisa feita pelo Ministério da Saúde mostrou que 31% dos homens brasileiros não têm o hábito de ir ao médico e, quando o fazem, 70% tiveram a influência da mulher ou dos filhos.

E se os homens já não gostam de ir ao médico rotineiramente, a resistência aumenta quando se trata da saúde íntima.

 

Coisa de Homem

Aproveitando que agosto é o mês dos pais, escolhemos falar de algumas doenças que são exclusivamente masculinas, bem como a melhor forma de evitá-las e tratá-las.

 

  • Câncer de Próstata – segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, em 2017 foram registrados mais de 60 mil novos casos da doença, e pior, estima-se que quase 25% dos portadores de câncer de próstata ainda morrem devido à doença.

Recomenda-se que homens a partir dos 50 anos façam os exames de próstata e de PSA anualmente.

Quando a doença é diagnosticada no estágio inicial aumenta a chance de sucesso no tratamento.

No início, o câncer de próstata se apresenta assintomática, ou causa uma dificuldade de urinar, ou necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.

Quando em fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou até infecção generalizada.

Pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos pode aumentar o risco de se ter a doença de 3 a 10 vezes.

O tratamento inclui cirurgia e radioterapia quando o tumor está localizado apenas na próstata. Em casos mais graves pode ser indicada a quimioterapia.

A prevenção inclui dieta balanceada e hábitos saudáveis.

 

  • Câncer de pênis – Quando a higiene do pênis não é feita de maneira correta, abre-se a possibilidade de várias infecções ou doenças que podem facilitar o surgimento do câncer.

O tratamento é apenas cirúrgico e, em casos graves, é preciso amputar o membro.

Os sintomas incluem ferida ou úlcera persistente localizada na glande, prepúcio ou corpo do pênis, especialmente se estiver acompanhada de uma secreção branca. Diante do quadro consulte um especialista.

A prevenção está aliada a limpeza diária com água e sabão, principalmente após as relações sexuais e a masturbação.

  • Disfunção erétil – também chamada de impotência sexual, pode ser desencadeada por problemas como hipertensão, diabetes, colesterol alto, tabagismo, alcoolismo, uso de drogas, idade avançada e sedentarismo.

Entre 10% e 15% dos homens terão algum problema sexual ao longo da vida, seja na ereção ou libido.

Nos jovens, geralmente, a disfunção erétil se dá por questões psicológicas.

Quando provocada por problemas físicos, a disfunção pode ser tratada com medicamentos orais ou injetáveis. Em casos psicológicos, que envolvem a ansiedade, um bom papo com a parceira(o) costuma resolver.

  • Infecções Sexualmente Transmissíveis – HPV e HIV. Embora não seja algo exclusivamente masculino, esses tipo de problema atinge homens com maior frequência do que as mulheres.

A prevenção é bastante simples, basta usar preservativo, as conhecidas camisinhas, em todas as relações sexuais.

Porém, o HPV e herpes genital, podem ocorrer mesmo com o uso da camisinha, já que a contaminação se dá por meio do contato das mucosas e fluidos sexuais de alguém que esteja com a doença. Por isso, no caso do HPV é importante a vacinação.

Testes rápidos e gratuitos estão disponíveis na rede pública de saúde e são capazes de diagnosticar: HIV/ Sífilis e Hepatite B e C.

O tratamento é feito com medicamentos ou coquetéis; já no tocante ao HPV o tratamento pode ser cirúrgico ou com o uso de cremes.

 

Fontes: Ministério da Saúde; Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais; Minha Vida (link – Saúde); R7 (link- Saúde)