fbpx

Como manter a imunidade alta e o corpo saudável e protegido dos invasores?

A imunidade refere-se à capacidade do corpo de resistir e combater invasores, como bactérias, vírus, fungos e outros organismos patogênicos, bem como células cancerosas. 

O sistema imunológico é responsável por fazer a defesa do nosso corpo, sendo composto por uma rede complexa de órgãos, tecidos, células e moléculas que trabalham juntos para reconhecer, atacar e destruir substâncias estranhas.

A chamada imunidade inata é a primeira linha de defesa do corpo contra patógenos e é não específica, o que significa que não distingue entre diferentes tipos de invasores. 

Ela inclui barreiras físicas, como a pele e as membranas mucosas, bem como células especializadas, como os macrófagos e os neutrófilos, que atacam e destroem invasores de forma geral.

Já a imunidade adaptativa é altamente específica para cada tipo de invasor e desenvolve-se ao longo do tempo em resposta à exposição a patógenos específicos. 

Ela envolve células como os linfócitos T e B, que são capazes de reconhecer e atacar patógenos específicos. 

É também responsável pela formação de memória imunológica, o que significa que o corpo pode reconhecer e combater mais eficientemente os patógenos que já encontrou anteriormente.

Quando sistema imunológico está enfraquecido, o corpo pode ficar mais suscetível a infecções, doenças e outros problemas de saúde, gerando consequências como: 

  • aumento da frequência de infecções como as respiratórias, que levam a resfriados, gripes, sinusites, bronquites; e as infecções de pele, urinárias, gastrointestinais e outras; 
  • infecções que podem se tornar persistentes ou recorrentes, o que significa que elas podem não ser eliminadas completamente pelo sistema imunológico e podem retornar regularmente; 
  • maior risco de desenvolver infecções graves ou oportunistas, causadas por microrganismos que normalmente não causariam doenças em pessoas com sistemas imunológicos saudáveis. Isso pode incluir infecções fúngicas graves, como candidíase invasiva, ou infecções oportunistas causadas por vírus como citomegalovírus (CMV) ou vírus da herpes;
  • dificuldade na cicatrização de feridas, combatendo infecções e promovendo a regeneração dos tecidos danificados; 
  • estado de fadiga crônica ou cansaço constante, pois o corpo está constantemente lutando contra infecções e inflamações; 
  • aumentar o risco de desenvolver certos tipos de câncer, uma vez que as células cancerígenas podem escapar da detecção do sistema imunológico e se proliferar mais livremente; e 
  • piorar o curso de doenças crônicas existentes, como diabetes, doenças autoimunes, doenças cardiovasculares e doenças respiratórias crônicas.

 

Sempre que suspeitar que sua imunidade está comprometida, especialmente se estiver experimentando infecções frequentes ou graves, cansaço constante ou outros sintomas preocupantes, procure ajuda médica. 

Um especialista poderá avaliar sua condição e recomendar medidas para fortalecer o sistema imunológico e prevenir complicações.

 

É mais comum ter imunidade baixa 

Várias condições e fatores podem levar a uma baixa da imunidade, e algumas pessoas estão mais suscetíveis que outras, e precisam redobrar os cuidados. São elas: 

  • Idosos – à medida que envelhecemos, o sistema imunológico pode se tornar menos eficaz, tornando os idosos mais suscetíveis a infecções e doenças.
  • Pessoas com doenças crônicas – como diabetes, doenças cardíacas, respiratórias crônicas, autoimunes ou câncer, podem ter um sistema imunológico comprometido devido à própria condição ou aos tratamentos utilizados para controlá-la.
  • Pessoas submetidas a tratamentos médicos – alguns tratamentos médicos, como quimioterapia, radioterapia, terapia imunossupressora ou uso prolongado de corticosteroides, podem suprimir o sistema imunológico e aumentar o risco de infecções.
  • Crianças – pois o sistema imunológico ainda está em desenvolvimento, o que pode torná-las mais suscetíveis a infecções, especialmente durante os primeiros anos de vida.
  • Gestantes – porque durante a gravidez, o sistema imunológico da mulher passa por mudanças para proteger o feto em desenvolvimento, o que pode torná-la mais suscetível a infecções.
  • Pessoas desnutridas – dieta pobre em nutrientes essenciais, incluindo vitaminas e minerais, pode enfraquecer o sistema imunológico. 
  • Ter estilo de vida pouco saudável – má alimentação, falta de exercício físico, tabagismo, consumo excessivo de álcool e estresse crônico, podem comprometer o sistema imunológico. 
  • Pessoas que viajam frequentemente – em especial para regiões com diferentes condições sanitárias onde há exposição a novos patógenos. 
  • Viver em ambientes lotados – como lares de idosos, instalações de cuidados de saúde, prisões ou abrigos para pessoas sem-teto, pode aumentar o risco de transmissão de infecções entre os residentes.

 

Existem também períodos específicos em que a imunidade pode ficar mais afetada como: 

  • Fases de estresse crônico. 
  • Privação crônica do sono ou qualidade inadequada do sono. 
  • As mudanças de tempo sazonais, especialmente durante os meses mais frios do inverno. 
  • Após uma cirurgia, pois o sistema imunológico pode ser temporariamente suprimido devido ao estresse cirúrgico. 
  • Após doenças graves ou hospitalização.

É importante estar ciente desses períodos e tomar medidas para fortalecer o sistema imunológico durante eles.

Melhore a sua imunidade

Ações relativamente simples, que podem ser realizadas no cotidiano, podem ajudar a fortalecer o sistema imunológico e reduzir o risco de infecções e doenças. 

Cuide de saúde e da sua imunidade com: 

  • Dieta saudável – opte por frutas, vegetais, grãos integrais, proteínas magras e gorduras saudáveis. Alimentos ricos em nutrientes essenciais, como vitamina C, vitamina D, vitamina E, zinco e selênio, podem ajudar a fortalecer o sistema imunológico.
  • Rotina de exercícios – eles podem ajudar a melhorar a saúde do sistema imunológico, reduzindo a inflamação e promovendo a produção de células imunológicas.
  • Sono adequado – busque dormir entre sete e nove horas por noite, pois o sono de qualidade é essencial para a função adequada do sistema imunológico.
  • Gerenciamentos do estresse – invista em técnicas de relaxamento, como meditação, respiração profunda, yoga, tai chi e outras. 
  • Abstenção do tabagismo e consumo moderado de álcool – hábitos que podem comprometer o sistema imunológico.
  • Hidratação adequada – beba água suficiente ao longo do dia para manter-se bem hidratado. A desidratação pode afetar negativamente a função imunológica.
  • Manutenção de um peso saudável. 
  • Higiene pessoal – lavando as mãos regularmente com água e sabão, especialmente antes de comer e após usar o banheiro, para reduzir o risco de infecções.
  • Vacinação – atualize suas doses, pois as vacinas podem ajudar a fortalecer o sistema imunológico e prevenir infecções graves.
  • Suplementação – em alguns casos, suplementos vitamínicos e minerais podem ser recomendados para ajudar a fortalecer o sistema imunológico, especialmente em pessoas com deficiências nutricionais.

 

É importante ressaltar que uma abordagem holística e equilibrada é essencial para melhorar a imunidade. 

Buscar a orientação de um especialista, que possa acompanhar sua saúde como um todo, e fazer recomendações específicas, é sempre uma boa opção.

Fontes – Tua Saúde; Blog Sabin; Minha Vida; Amor Saúde; Mundo Educação; e Eurofarma.