fbpx

Quando o ronco passa a ser mais que um problema sonoro

Roncar pode ser mais que um incômodo para quem está ao nosso lado na cama. O problema não é exclusivo dos homens, ao contrário do que muitos pensam. De acordo com a Associação Brasileira do Sono, 24% dos homens e 18% das mulheres de meia-idade roncam. Entre os que passaram dos 60 anos, esse percentual atinge 60% dos homens e 40% das mulheres.

 

Primeiro é necessário saber que a causa do ronco pode ter muitos fatores além da idade. A maioria deles ligados a um hábito de vida não muito saudável, como obesidade e o consumo de álcool ou cigarro. Mas existem outros causadores como desvio de septo, alergias ou obstruções das vias craniofaciais.

 

É preciso ficar atento quando além do barulho, a condição causa a chamada apneia, que é um distúrbio que afeta a respiração, fazendo com que durante o sono a pessoa pare de respirar várias vezes e por períodos de dez segundos.

 

Além de não permitir que a pessoa com apneia tenha uma noite reparadora de sono, o distúrbio pode provocar outros problemas de saúde, como hipertensão, arteriosclerose, infartos e derrames cerebrais.

 

O tratamento do ronco e da apneia envolvem, num primeiro momento, mudanças de estilo de vida. Alimentação saudável, prática de exercícios físicos e uso de aparelhos intraorais estão entre eles. Em casos mais graves, só um médico poderá indicar qual a melhor forma de tratamento.

 

Fonte: Tua Saúde

xvideosgostosa coheteporno xxx neti XXX porno xxx sua aluna mural do video sesso