fbpx

Cuidado com a saúde: muitas doenças do corpo podem começar na boca

Uma doença que começa na boca pode seguir para outras partes do corpo devido à conexão entre a cavidade oral e o restante do organismo através da corrente sanguínea e do sistema linfático.

A boca é uma área rica em vasos sanguíneos. Se ocorrer uma infecção, inflamação ou lesão na boca, as bactérias, vírus ou toxinas associadas podem entrar na corrente sanguínea através de pequenos cortes ou feridas na mucosa oral.

Uma vez na corrente sanguínea, esses agentes patogênicos podem ser transportados para outras partes do corpo, o que pode levar a infecções secundárias ou inflamação.

Já o sistema linfático é uma rede de vasos e gânglios linfáticos que desempenha um papel importante na defesa do organismo contra infecções.

A boca tem uma rica rede de vasos linfáticos que drenam para os gânglios linfáticos próximos. Se houver infecção ou inflamação na boca, as células imunes ativadas podem se espalhar através do sistema linfático, levando a uma resposta inflamatória em outras partes do corpo.

Durante procedimentos dentários invasivos, como extrações dentárias, tratamentos de canal ou raspagem periodontal, existe o risco de que bactérias da boca entrem na corrente sanguínea através de pequenas lesões na mucosa oral ou através de instrumentos dentários contaminados. Isso pode aumentar o risco de bacteremia transiente, onde bactérias entram na corrente sanguínea temporariamente.

Além disso, certas doenças que afetam a boca, como doença periodontal, também estão associadas a um maior risco de desenvolver doenças sistêmicas, como as cardíacas, diabetes e complicações na gravidez.

Isso pode ser devido a fatores de risco compartilhados, como inflamação crônica, estresse oxidativo e resposta imunológica alterada.

Portanto, é importante manter uma boa saúde bucal e procurar tratamento odontológico regular para prevenir ou tratar problemas bucais que possam ter impacto na saúde geral.

 

Doenças que começam na boca

E quais são as doenças que têm origem ou manifestações na boca e podem afetar outras partes do corpo?

Alguns exemplos incluem:

  • Doença periodontal, como gengivite e periodontite, é uma inflamação crônica das gengivas e tecidos de suporte dos dentes. Essa condição pode levar à perda óssea e à destruição dos tecidos periodontais.

Além de afetar a saúde bucal, a doença periodontal também foi associada a várias condições sistêmicas, como doenças cardíacas, diabetes, complicações na gravidez, artrite e doenças respiratórias.

  • A endocardite bacteriana é uma infecção do revestimento interno do coração ou das válvulas cardíacas.

Bactérias provenientes da boca, especialmente durante procedimentos dentários invasivos, podem entrar na corrente sanguínea e se alojar no coração, causando endocardite.

  • O câncer oral pode afetar os lábios, língua, gengivas, revestimento da boca e palato. Se não diagnosticado e tratado precocemente, o câncer oral pode se espalhar para outras partes do corpo.
  • Algumas doenças autoimunes, como o líquen plano oral, a síndrome de Sjögren e o pênfigo vulgar, podem causar lesões na boca e também afetar outras áreas do corpo, como pele, olhos, articulações e órgãos internos.
  • Infecções virais, como herpes labial (causado pelo vírus herpes simplex), podem se manifestar nos lábios e região bucal e, em alguns casos, se disseminar para outras partes do corpo.
  • Desordens alimentares como bulimia e anorexia nervosa podem causar erosão do esmalte dentário, cáries dentárias e problemas na gengiva, além de afetar o sistema digestivo e outros órgãos do corpo.

 

Evite que uma doença que começa na boca chegue ao corpo

Para evitar que uma doença que começa na boca se espalhe para outras partes do corpo, é importante adotar medidas de cuidados bucais adequados e seguir práticas de higiene oral.

Algumas dicas para prevenir a propagação de doenças bucais para outras partes do corpo são:

  • Escove os dentes pelo menos duas vezes ao dia, de preferência após as refeições, usando uma escova de dentes de cerdas macias e pasta de dente com flúor.

A escovação ajuda a remover a placa bacteriana, que é uma das principais causas de doenças bucais;

  • Use fio dental todos os dias para remover a placa e os resíduos de alimentos entre os dentes e ao longo da linha da gengiva.

O uso do fio dental é essencial para prevenir a gengivite e a periodontite, que são doenças periodontais;

  • Faça visitas regulares ao dentista para exames odontológicos e limpezas profissionais. Um profissional competente pode detectar precocemente sinais de problemas bucais e tratá-los antes que se tornem mais graves;
  • Trate problemas dentários, como cáries, infecções dentárias e doenças periodontais, assim que forem detectados.

O tratamento precoce pode evitar complicações e reduzir o risco de propagação da infecção para outras partes do corpo;

  • O tabagismo e o consumo excessivo de álcool estão associados a um maior risco de desenvolver doenças bucais, como cáries, doença periodontal e câncer oral.

Portanto, evite fumar e limite o consumo de álcool para proteger sua saúde bucal e geral;

  • Caso precise de procedimentos dentários invasivos, como extrações dentárias ou tratamentos de canal, siga as precauções recomendadas pelo seu dentista para evitar a introdução de bactérias na corrente sanguínea; e
  • Uma dieta rica em frutas, vegetais, grãos integrais e proteínas magras pode ajudar a promover a saúde bucal e geral.

Evite alimentos açucarados e bebidas açucaradas, que podem contribuir para a cárie dentária e outras doenças bucais.

 

Cuide bem da sua boca

Existem várias maneiras de verificar se está tudo bem com sua boca e se ela pode propiciar a entrada de doenças para o corpo. Fique atento e cuide da sua saúde.

  • Faça visitas regulares ao dentista para exames odontológicos de rotina. Seu dentista é capaz de identificar se está tudo bem com a saúde dos seus dentes, gengivas e boca.
  • Realize autoexames orais, regularmente, para verificar se há sinais de problemas bucais, como cáries, gengivite, lesões, feridas ou alterações na mucosa oral.

Preste atenção a qualquer dor, inchaço, sangramento ou sensibilidade na boca que possa indicar um problema.

  • Mantenha uma boa rotina de higiene bucal, com escovação, uso do fio dental e enxaguante bucal, quando recomendado pelo seu dentista.

Assim é possível prevenir a placa bacteriana, cáries, doenças gengivais e outros problemas.

  • Esteja atento a sinais de infecção ou inflamação na boca, como gengivas vermelhas, inchadas ou sensíveis, sangramento durante a escovação ou uso do fio dental, mau hálito persistente, presença de pus ao redor dos dentes ou dor ao mastigar.

Esses podem ser sinais de doenças periodontais ou outras infecções bucais que podem aumentar o risco de complicações sistêmicas.

  • Pessoas com condições médicas subjacentes, como diabetes, doenças cardíacas, autoimunes ou imunossupressoras, precisam estar cientes de que essas condições podem aumentar o risco de problemas bucais e complicações sistêmicas.

Mantenha uma comunicação aberta com seu dentista e médico sobre sua saúde geral e qualquer preocupação específica relacionada à sua boca.

  • Se precisar de procedimentos dentários invasivos, como extrações dentárias, tratamentos de canal ou cirurgias bucais, siga as precauções recomendadas pelo seu dentista para reduzir o risco de complicações e infecções.

Lembre-se que: cuidar da saúde bucal é cuidar da saúde como um todo.

 

Fontes – Veja Saúde; Odonto Company; Portal APCD; Summit Estadão; Uol; e Terra.