Seu companheiro ronca? Saiba como tratar o problema

Seu companheiro ronca? Saiba como tratar o problema

Seu companheiro ronca? Saiba como tratar o problema o ter noites mais harmoniosas.

De acordo com a Associação Brasileira do Sono 24% dos homens e 18% das mulheres de meia-idade roncam.

Além disso, 60% dos homens e 40% das mulheres acima dos 60 anos de idade roncam. O ronco aparece quando, durante o sono, as vias aéreas ficam semiobstruídas, ou seja, quando ocorre um estreitamento!

A língua “desce” em direção à garganta, a boca abre e gera as vibrações, o ruído que ninguém quer ouvir.

Seu companheiro ronca? Veja as prováveis causas

Segundo pesquisas, são três os fatores principais que levam uma pessoa ao ronco: sobrepeso (obesidade), fumar (tabagismo) e consumir bebidas alcoólicas (alcoolismo).

A obstrução das vias aéreas também pode estar relacionada a alterações craniofaciais.

O ronco é mais comum em quem dorme de barriga para cima, do que em quem dorme de lado ou bruços.

O ronco também pode ser causado por alergias e problemas nasais (desvios de septo).

O mais preocupante é quando o ronco se dá pela apneia do sono (paradas respiratórias por mais de 10 segundos).

Ronco

Assim como em vários outros casos, o ronco é hereditário, sendo que 70% das pessoas que roncam possuem familiares com o mesmo histórico.

Além de incomodar quem está perto, o ronco pode baixar a qualidade do sono, levando a pessoa a sonolência diurna, cansaço, falta de concentração dentre outros.

O volume do ronco pode variar entre 50 e 100 decibéis, o que significa o ruído de uma broca.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera poluição sonora 40 decibéis.

Quando o ronco se torna constante é importante procurar o diagnóstico médico.

Para investigar o motivo do ronco a da apneia do sono é indicado o exame de polissonografia, onde a pessoa tem seu sono monitorado durante uma noite inteira.

Tratamento

O tratamento do ronco geralmente envolve mudança do estilo de vida.

Entre elas estão: dormir de lado; usar dilatadores nasais; perder peso; evitar álcool e cigarro; e não comer antes de ir pra cama.

O uso de medicamentos geralmente é indicado para tratar quem ronca devido a refluxo, ou dificuldade de respirar devido a alergias.

Quando o ronco se dá por problemas de arcada dentária ou má posicionamento de mandíbula são indicados aparelhos intraorais.

No tocante a cirurgias, a mais conhecida é a uvulopalatofaringoplastia, que consiste na remodelação do palato e da úvula, com remoção das amígdalas.

Mas o que tem ganhado mais espaço é o uso do CPAP, indicado para ronco e apneias do sono de moderada à grave intensidade (padrão ouro de tratamento para apneia do sono).

Trata-se de um aparelho de pressão positiva continua nas vias aéreas, combatendo o quadro de obstruções. Ele deve ser utilizado durante todo o sono.

O dispositivo é normalmente posicionado na mesa de cabeceira e, através de um tubo, conecta-se a uma máscara que se adapta ao nariz ou nariz/boca.

Fontes: Associação Brasileira do Sono; Super Interessante (link – Comportamento); Melhor com Saúde; e Portal Otorrino.

Faça Um Cometário

Your email address will not be published.