fbpx

Não fume. Tabagismo, mesmo que passivo, pode causar vários danos à saúde

É chamado de tabagismo o ato de fumar tabaco em qualquer uma de suas formas, como cigarros, charutos, cachimbos ou narguilé.

O tabagismo é uma das principais causas de doenças evitáveis e morte prematura em todo o mundo.

O fumo do tabaco contém uma série de substâncias químicas tóxicas e carcinogênicas que são inaladas pelos fumantes e podem causar uma variedade de problemas de saúde.

O principal componente viciante do tabaco é a nicotina, uma substância que estimula o sistema nervoso central e pode levar à dependência física e psicológica.

Além da nicotina, o fumo do tabaco contém várias outras substâncias prejudiciais, como alcatrão, monóxido de carbono, formaldeído, amônia, arsênio, benzopireno e muitos outros compostos químicos.

O tabagismo está associado a uma série de doenças graves e pode afetar praticamente todos os órgãos do corpo.

Aqui estão alguns dos principais efeitos negativos do tabagismo na saúde:

  • Câncer – o tabagismo está fortemente associado a vários tipos de câncer, incluindo câncer de pulmão (sendo o mais significativo, estando associados a 90% dos casos), câncer de boca, garganta, esôfago, pâncreas, bexiga, rim, colo do útero e estômago, entre outros.
  • Doenças cardíacas – fumar aumenta significativamente o risco de desenvolver problemas cardíacos, como a doença arterial coronariana, enfarte do miocárdio (ataque cardíaco), angina (dor no peito) e arritmias cardíacas.

Vale ressaltar que o tabagismo é uma das principais causas evitáveis de doenças cardíacas.

  • Doenças respiratórias – o tabagismo é uma causa importante de doenças respiratórias crônicas, como doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), enfisema, bronquite crônica e asma. Fumar danifica os pulmões e aumenta o risco de infecções respiratórias.
  • Acidente vascular cerebral (AVC) – fumar aumenta o risco de acidente vascular cerebral, tanto isquêmico quanto hemorrágico, ao danificar os vasos sanguíneos e aumentar a formação de coágulos sanguíneos.
  • Doenças vasculares periféricas – o tabagismo danifica os vasos sanguíneos em todo o corpo, aumentando o risco de doenças vasculares periféricas, como doença arterial periférica e úlceras nas pernas.
  • Problemas de fertilidade – sendo que pode afetar a fertilidade tanto em homens quanto em mulheres, reduzindo a qualidade do esperma, interferindo na ovulação e aumentando o risco de complicações durante a gravidez.
  • Problemas bucais – o tabagismo está associado a uma série de problemas bucais, incluindo cáries dentárias, doença periodontal, mau hálito, perda de dentes, leucoplasia (manchas brancas na boca) e câncer oral.
  • Envelhecimento prematuro – acelerando o processo de envelhecimento da pele, levando ao aparecimento precoce de rugas, pele seca, manchas e perda de elasticidade.

 

Parar de fumar é uma das melhores coisas que uma pessoa pode fazer para melhorar sua saúde e reduzir o risco de desenvolver uma série de doenças graves e potencialmente fatais.

Devido aos riscos significativos para a saúde associados ao tabagismo, esforços de saúde pública têm sido feitos em muitos países para reduzir o número de fumantes e proteger as pessoas do fumo passivo.

Isso inclui medidas como proibição de fumar em locais públicos, aumento dos impostos sobre produtos de tabaco, campanhas de conscientização sobre os riscos do tabagismo e programas de cessação do tabagismo para ajudar os fumantes a parar de fumar.

 

Você sabe o que é o tabagismo passivo?

O tabagismo passivo, também conhecido como fumo passivo ou exposição ao fumo do tabaco ambiental, ocorre quando uma pessoa não fumante inala, involuntariamente, a fumaça do cigarro de pessoas ao seu redor, que estão fumando.

Essa fumaça contém uma mistura de produtos químicos tóxicos e carcinogênicos semelhantes àquela inalada por fumantes ativos, embora em concentrações diferentes.

Existem dois tipos de exposição ao tabagismo passivo.

A exposição ao fumo ambiental em locais fechados é quando pessoas não fumantes compartilham o mesmo espaço fechado com fumantes, como residências, locais de trabalho, bares, restaurantes ou veículos.

A fumaça do tabaco presente no ambiente é inalada pelas pessoas ao redor, expondo-as aos mesmos riscos à saúde associados ao tabagismo ativo.

E a exposição ao fumo passivo em locais públicos, que acontece quando pessoas não fumantes são expostas à fumaça do tabaco em locais públicos, como parques, praias, calçadas ou espaços ao ar livre onde fumar pode ser permitido.

Embora a exposição ao fumo do tabaco em ambientes externos seja geralmente menos concentrada do que em locais fechados, ainda pode representar riscos à saúde, especialmente em ambientes lotados.

O tabagismo passivo tem sido associado a uma série de problemas de saúde, citados acima, além de otite média em crianças, complicações durante a gravidez e síndrome da morte súbita infantil (SMSI) em bebês.

 

Vape também pode causar problemas de saúde

O uso de dispositivos de vape (cigarros eletrônicos) também pode causar problemas de saúde, assim como o tabagismo tradicional.

Embora os cigarros eletrônicos não queimem tabaco, eles aquecem líquidos (e-líquidos ou juices) que contêm nicotina, flavorizantes e outros produtos químicos.

A vaporização desses líquidos produz uma névoa que é inalada pelo usuário, entregando nicotina e outros compostos diretamente aos pulmões.

Quem usa vape também pode ter problemas de saúde associados ao uso de cigarros, como:

  • Lesões pulmonares agudas – há relatos crescentes de lesões pulmonares graves e até mesmo mortes associadas ao uso de cigarros eletrônicos.

Isso inclui casos de lesão pulmonar aguda conhecida como “lesão pulmonar relacionada ao uso de cigarro eletrônico ou vaping” (EVALI), que foi associada principalmente ao uso de líquidos adulterados com THC (o principal componente psicoativo da maconha) ou vitamina E acetato.

  • Alteração na função pulmonar – estudos mostraram que a vaporização de líquidos de cigarros eletrônicos pode causar inflamação nos pulmões e prejudicar a função pulmonar.

Isso pode levar a sintomas respiratórios, como tosse, falta de ar e sibilância.

  • Nicotina – os cigarros eletrônicos contêm nicotina, uma substância altamente viciante que pode levar à dependência física e psicológica.

Seu uso está associado a uma série de problemas de saúde, incluindo doenças cardiovasculares, aumento da pressão arterial, aumento do risco de acidente vascular cerebral e efeitos negativos no desenvolvimento cerebral em adolescentes.

  • Exposição a produtos químicos – os líquidos de cigarros eletrônicos contêm uma variedade de produtos químicos além da nicotina, como flavorizantes e solventes.

Alguns desses produtos podem ser tóxicos e carcinogênicos quando inalados. Porém, os efeitos a longo prazo do uso de vape ainda não são completamente compreendidos.

  • Riscos para adolescentes – o uso de cigarros eletrônicos entre os jovens tem aumentado rapidamente, e ele pode levar ao uso de tabaco convencional, vício em nicotina e danos ao cérebro em desenvolvimento.

 

Benefícios de parar de fumar

Quando uma pessoa para de fumar, o corpo passa por uma série de mudanças positivas, que podem melhorar significativamente a saúde, em curto e longo prazo.

  • Melhora na função pulmonar, incluindo uma redução da tosse e falta de ar, aumento da capacidade pulmonar e redução do risco de desenvolver doenças respiratórias crônicas, como doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e enfisema.
  • Redução do risco de doenças cardiovasculares, como ataques cardíacos, acidentes vasculares cerebrais, doença arterial coronariana e doenças vasculares periféricas.
  • Diminuição do risco de desenvolver vários tipos de câncer, como o de pulmão, boca, garganta, esôfago, pâncreas, bexiga, rim e colo do útero.
  • Melhora da circulação sanguínea, e da oxigenação dos tecidos, reduzindo o risco de complicações vasculares e promovendo uma cicatrização mais rápida de feridas e lesões.
  • Redução do risco de complicações durante a gravidez, como parto prematuro, baixo peso ao nascer, aborto espontâneo, complicações placentárias e problemas de desenvolvimento fetal.
  • Melhora do paladar e olfato, que podem ser prejudicados pelo tabagismo.
  • Diminuição do risco de problemas dentários: Parar de fumar reduz o risco de problemas dentários, como cáries, doença periodontal e perda dentária.
  • Melhora da pele, reduzindo a aparência de rugas, linhas finas e manchas, promovendo uma pele mais saudável e radiante.
  • Melhoria da qualidade de vida, aumento da expectativa de vida e redução dos custos relacionados ao tratamento de doenças relacionadas ao tabagismo.

 

Os benefícios de parar de fumar podem ser observados logo nos primeiros dias e semanas após a cessação do tabagismo e continuam a aumentar ao longo do tempo.

 

Fontes – Biblioteca Virtual em Saúde; Portal Drauzio Varella; Pfizer Brasil; Blog Sabin; Mundo Educação; Instituto Vencer o Câncer; e Vale Saúde.