fbpx

Verão: cuide da sua saúde para aproveitar a estação mais quente do ano.

O cuidado com a saúde deve ser constante, mas cada estação do ano traz suas particularidades. 

No verão, com as altas temperaturas e as atividades ao ar livre, algumas doenças podem se tornar mais comuns. 

Uma delas é a insolação, que se deve a exposição prolongada ao sol, causando sintomas como tontura, náusea, pele quente e seca. 

É uma condição séria que requer atenção médica. Fique atento e busque ajuda. 

O sol em excesso, e sem a proteção adequada, também pode resultar em queimaduras na pele, caracterizadas por vermelhidão, dor e, em casos graves, bolhas.

Já a desidratação se dá pela falta de líquido no organismo, sendo comum no verão, e atingindo pessoas que se esquecem de beber água na quantidade adequada. 

Entre os sintomas estão sede intensa, boca seca, tontura e, em casos graves, complicações que podem ser sérias, sendo necessário a internação. 

A intoxicação alimentar também é mais comum durante essa época, pois o calor favorece a proliferação de bactérias em alimentos. 

Consumir comida contaminados pode causar sintomas gastrointestinais. Cuidado com alimentos mal refrigerados, especialmente durante festas.

A proliferação do mosquito Aedes aegypti é muito comum no verão, o que aumenta os casos de doenças como dengue, zika e chikungunya.

Outros tipos de mosquitos também proliferam com o calor, e as picadas podem causar desconforto e coceira. 

Para quem usa as altas temperaturas para curtir a praia, é preciso ficar atento para as micoses, como a “pityriasis versicolor”, uma infecção fúngica superficial, que se aproveita do aumento da umidade.

Fique atento para as infecções respiratórias, evitando ambientes lotados, mudanças bruscas de temperatura e exposição ao ar-condicionado, que pode causar resfriados e gripes.

No verão as pessoas buscam piscinas e praias para se refrescarem, mas os locais costumam facilitar a irritação ocular e transmissão de conjuntivite, especialmente se houver contato com água contaminada.

E com a preferência por atividades ao ar livre, pode aumentar o risco de lesões esportivas, como entorses, distensões e contusões. Procure lugares seguros para se exercitar. 

Atenção: adote medidas preventivas, como uso de protetor solar, hidratação adequada, cuidados com alimentos e proteção contra insetos, para reduzir o risco de doenças no verão. 

Em caso de sintomas persistentes ou graves, busque orientação médica o quanto antes.

Existem pessoas que sofrem mais durante o verão? 

Algumas pessoas podem sentir mais desconforto durante o verão devido a diferentes fatores, como: 

  • as que têm uma menor capacidade de regular a temperatura corporal, que podem ter qualquer idade, mas são especialmente bebês, crianças pequenas e idosos; 
  • quem tem condições médicas crônicas, como doenças cardíacas, respiratórias, diabetes ou condições dermatológicas; 
  • quem tem problemas circulatórios, como insuficiência venosa ou varizes, podem sentir inchaço nas pernas e desconforto que aumenta com o calor;
  • indivíduos com asma ou outras condições respiratórias podem experimentar piora dos sintomas devido ao aumento da poluição do ar e ao contato com substâncias irritantes; 
  • condições de pele, como eczema ou psoríase, podem levar a sintomas exacerbados devido à exposição ao calor e à luz solar; e
  • alguns medicamentos podem aumentar a sensibilidade ao sol, causar desidratação ou interferir na capacidade de regular a temperatura corporal. 

Corpo reclama das altas temperaturas 

As altas temperaturas do verão podem causar uma série de sintomas de que o corpo está sofrendo. 

Não ignore os sinais de desconforto térmico e busque o reequilíbrio. Lembre-se sempre que, a exposição ao calor extremo pode causar danos graves, e até fatais. 

Atenção para a sua saúde caso sinta: 

  • Sede intensa – é um sinal inicial de desidratação, indicando a necessidade de repor os líquidos perdidos.
  • Pele seca e quente – pode ser um indicativo de desidratação e exposição excessiva ao calor.
  • Tontura, fraqueza ou falta de energia – pode ser um sinal de desidratação e esforço excessivo.
  • Cãibras musculares – podem ocorrer devido à desidratação e à perda de eletrólitos, especialmente durante atividades físicas.
  • Pulso acelerado – o aumento da frequência cardíaca pode ser uma resposta ao esforço do corpo para dissipar o calor.
  • Respiração rápida e superficial – pode ocorrer como uma tentativa do corpo de resfriar-se.
  • Náusea e vômito – pode ser sinal de desidratação severa, indicando a necessidade urgente de líquidos.
  • Confusão mental, irritabilidade e dificuldade de concentração – podem ser sintomas de desconforto térmico.
  • Aumento significativo na temperatura corporal – indicando possíveis condições como insolação. Deve ser tratado como uma emergência médica.
  • Pele pálida e úmida – pode ser um sinal de esforço do corpo para resfriar-se por meio da transpiração.
  • Dores de cabeça – podem ocorrer devido à desidratação e ao estresse térmico.
  • Visão turva ou pontos escuros – podem ser sintomas de esforço excessivo e desidratação.
  • Convulsões – em casos extremos, o calor intenso pode levar a convulsões, o que é uma emergência médica.

Se você, ou alguém ao seu redor, apresentar sinais de desconforto térmico, é crucial tomar medidas imediatas para resfriar o corpo, hidratar-se e procurar assistência médica, especialmente diante de sintomas graves. 

A prevenção, como a hidratação adequada e a moderação nas atividades ao ar livre, é fundamental para evitar problemas relacionados ao calor.

Cuide da sua saúde no verão 

Veja algumas dicas para ter bem-estar, saúde e qualidade de vida durante o verão. 

  • Beba bastante água para evitar a desidratação, especialmente em dias quentes. 
  • Leve uma garrafa de água ao sair de casa e substitua os líquidos perdidos durante atividades físicas.
  • Use protetor com fator de proteção solar (FPS) adequado para proteger a pele dos raios UV. Reaplique a cada duas horas e após nadar ou suar.
  • Use roupas leves, de cores claras e com tecidos respiráveis para ajudar a manter o corpo fresco. Proteja-se também com chapéus e óculos de sol.
  • Evite a exposição direta ao sol durante as horas mais quentes do dia, geralmente entre 10h e 16h. Fique na sombra sempre que possível. 
  • Opte por alimentos leves e frescos, como frutas, vegetais e saladas. Evite refeições pesadas que possam causar desconforto no calor.
  • Pratique atividades físicas no início da manhã ou no final da tarde, quando as temperaturas são mais amenas.
  • Mantenha-se hidratado durante o exercício e ajuste a intensidade conforme necessário.
  • Use repelentes de insetos para evitar picadas, especialmente em áreas propensas a mosquitos. Use roupas de manga comprida, se necessário.
  • Mantenha os ambientes internos bem ventilados. Use ventiladores ou ar-condicionado para ajudar a reduzir a temperatura e melhorar o conforto.
  • Além da hidratação interna, aplique loções hidratantes para manter a pele saudável, especialmente após exposição ao sol.
  • Proteja seus olhos usando óculos de sol com proteção UV para prevenir danos causados pelos raios solares.

Fontes: Biblioteca Virtual em Saúde; Golden Cross; Terra; Boa Saúde; Tua Saúde; e Saúde em Dia.