Férias: a pausa necessária para equilibrar  a saúde e a qualidade de vida

Férias: a pausa necessária para equilibrar a saúde e a qualidade de vida

O mundo contemporâneo e globalizado tem exigido mais das pessoas que buscam se destacar e crescer no mercado de trabalho.

Com isso, é comum acumular horas extras e ampliar a carga horária, sendo que em algumas profissões, onde os clientes são atendidos via WhatsApp ou e-mail, parece que o trabalho não tem mais pausa.

É cada vez mais comum, inclusive, encontrar pessoas que se orgulham de ser workaholic, ou seja, viciado em trabalho.

Claro que ser comprometido com suas funções é algo muito positivo, e gostar do que faz deixa tudo muito mais agradável e fácil, mas equilíbrio é fundamental, por isso fazer pausas e tirar férias, também deve ser parte da rotina.

Se você não quer parar e não sente necessidade de descanso mesmo após horas, ou meses, fique atento e procure ajuda de um profissional especializado, pois algo pode não estar tão bem como você acredita.

Especialistas ressaltam que, pessoas que não conseguem se desligar do trabalho, em nenhum momento, podem estar deixando de lado a vida pessoal, ou até mesmo fugindo dela, por motivos diversos que devem ser investigados.

Cansaço excessivo, alterações no sono, variações repentinas de humor, apetite aumentado ou diminuído, sem motivo aparente, podem ser sinais de que você está precisando de férias.

Pausar é uma necessidade. Trabalhar de forma ininterrupta, exposto a cobranças e responsabilidades, podem causar problemas que atingem a saúde física e emocional.

Alguns exemplos vão desde lesões por movimentos repetitivos, passando por ansiedade, estresse e depressão, para citar apenas alguns exemplos.

Lembre-se sempre que você é seu maior patrimônio. Respeite o seu tempo, o seu corpo e a sua mente. Descanse. Faça coisas que lhe dão prazer. Planeje, programe, vivencie e divirta-se.

 

Pausa Estudada

Um estudo realizado pela empresa Randstad, na Espanha, apontou que 62% dos entrevistados precisavam de pelo menos uma semana para se esquecer da sua rotina profissional; os outros 38%, para conseguirem se desligar, levam ao menos duas semanas.

A variação é de acordo com o grau educacional, idade e sexo, mas o resultado mostra que: tem mais dificuldade de se desconectar do trabalho as mulheres, com idade entre 25 e 34 anos e com que tenham feito universidade.

Já um estudo da The Framingham mostrou que as mulheres que tiram pelo menos duas férias ao ano são oito vezes menos propensas a ter doenças do coração.

E mais, um estudo da National Institutes of Health apontou que, depois de alguns dias livre do estresse, a pessoa se sentirá capaz de tomar decisões mais fundamentadas no trabalho.

Mais do que o tempo empregado, profissionais alertam para a necessidade de ter férias de qualidade.

É fundamental se manter distante das rotinas do trabalho, se afastar de grupos em aplicativos e e-mails, e vivenciar o momento de descanso.

Tenha um planejamento para que tudo seja feito em tempo hábil, antes de sua ausência. Além disso, avise os colegas e clientes que você estará de férias. Às vezes pode parecer desagradável ficar ausente, mas é um direito seu, um compromisso com sua saúde e qualidade de vida e cabe a você fazer com que as pessoas ao redor respeitem esse momento.

Não é necessário que suas férias venham junto com uma viagem, mas o benefício de vivenciar uma nova rotina, horários, ambiente e costumes faz o seu organismo entender mais rapidamente que, sim, esse é um período diferenciado.

E aí, já sabe o que vai fazer nas suas próximas férias?

 

Fontes: Instituto Brasileiro de Coaching; Jornal El País; e Portal Terra.