Fique longe das doenças que aumentam os riscos de problemas cardíacos

Fique longe das doenças que aumentam os riscos de problemas cardíacos

Para ficar longe dos problemas cardíacos é preciso evitar outras doenças, entre elas: hipertensão, diabetes, colesterol e triglicérides altos.

Como todas são assintomáticas, assim como alguns problemas cardíacos, faça exames preventivos, semestral ou anualmente.

É fundamental ter um médico de confiança, que possa ajudá-lo a cuidar da sua saúde.

Redobre os cuidados se familiares, especialmente de primeiro grau, sofrerem com problemas cardíacos. Esse também é um fator de risco.

Problemas cardíacos: hipertensão

A hipertensão, ou pressão alta (acima de 120 por 80 mmHg) é, sozinha, a principal causa de problemas cardíacos.

Hipertensos sofrem com o aumento de tamanho do coração, para que consiga bombear o sangue mais facilmente.

Quando o órgão não dá conta de bombear todo o sangue, surge um dos problemas cardíacos, a insuficiência cardíaca.

Diminua o consumo de sal. Evite temperos prontos e alimentos semiprontos e congelados, devido à quantidade de sódio.

Fazer a medição da pressão periodicamente, ajuda no diagnóstico da hipertensão e diminui os riscos de problemas cardíacos.

Diabetes

O diabetes é um importante fator de risco para o acidente vascular cerebral e problemas cardíacos, como o infarto.

O risco de sofrer um infarto aumenta 40% nos diabéticos homens e 50% nas mulheres.

O diabetes tipo II oferece mais risco para o aparecimento de problemas cardíacos.

Para evitá-lo invista em boa alimentação e atividade física regular.

Colesterol

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde estima-se que um terço da população mundial possui taxa de LDL (colesterol ruim) elevada.

Esse é um dos fatores de risco para problemas cardíacos.

Quando está em excesso, o LDL se deposita nas veias e artérias, podendo obstruir os vasos e causar infarto.

Para minimizar o risco de problemas cardíacos, o ideal é que a taxa de colesterol total (LDL + HDL) fique abaixo de 190 mg/dl, e a de HDL (colesterol bom) seja maior do que 40 mg/dl.

Triglicérides

Os triglicerídeos são a principal gordura originária da alimentação, mas podem ser sintetizados pelo organismo.

Quando atinge altos níveis (acima de 200) associam-se à maior ocorrência de problemas cardíacos.

A ingestão de gordura, doces e álcool pode elevar os triglicerídeos, razão pela qual se deve medir sua concentração no sangue após 12 horas de jejum.

Fontes – sites: Coração Alerta (link – Fique Alerta); Socesp (link – Blog do Coração); Minha Vida (link – Saúde); Sua Corrida (link – Saúde); e Socerj (link – Público)