Cuide da saúde bucal e fique longe de doenças na boca e no corpo

Cuide da saúde bucal e fique longe de doenças na boca e no corpo

Cuidar da saúde bucal é tão importante quanto cuidar da saúde em geral.

Quando não se dá a correta atenção à saúde bucal, além de ficar exposto a problemas periodontais como cárie, gengivite e mau hálito, podemos abrir espaço para outras doenças, que não se manifestam na boca, como alguns problemas cardiovasculares, partos prematuros e diabetes.

A prevenção é relativamente simples, sendo necessário manter uma rotina de escovação (média de três vezes por dia, após as principais refeições e antes de dormir), uso do fio dental e visitação periódica ao dentista, para que seja feita a limpeza e avaliação profissional.

Adequar hábitos alimentares também pode fazer a diferença, como evitar o consumo excessivo de açúcar e bebidas ácidas, como os refrigerantes.

Saúde bucal

Quando se faz a prevenção corretamente, além de ganhar saúde, conquista-se mais autoestima, porque é sempre prazeroso ter um sorriso bonito.

Além disso, evita-se ter que buscar ajuda profissional em um momento onde já foi instalada a dor, e muitas vezes uma infecção, gerando desconforto, maior dificuldade para tratar e deixando a visita ao dentista muito mais onerosa.

A prevenção deve começar com o nascimento do bebê, e nos acompanhar por toda a vida.

Higiene do recém-nascido

A higiene na boca do recém-nascido deve ser feita com uma gaze enrolada no dedo dos pais ou cuidadores, que deverão percorrer toda a boquinha do bebê, removendo os resíduos do leite.

Com o passar das semanas é possível fazer a higiene com o uso de uma dedeira, até que venha o primeiro dente, e com ele seja introduzida a primeira escova.

Procurar a orientação de um odontopediatra desde o início, pode ser decisivo para que a pessoa passe uma vida toda sem cárie ou outras doenças bucais.

Saiba Mais

Saiba mais sobre doenças em geral que tem relação com a saúde bucal:

 Diabéticos podem apresentar inflamações das gengivas e perda óssea ao redor dos dentes, feridas bucais e boca seca. Felizmente é possível restabelecer a saúde bucal depois das doenças instaladas. Converse com o seu dentista.

 Um estudo realizado pela Unicamp com 180 pacientes cardíacos constatou que as pessoas com cardiopatia tinham de duas a três vezes mais problemas periodontais do que o grupo que não tinha doença coronariana. Ocorre que o ferimento na gengiva causado pela periodontite é a porta de entrada para a bactéria cair na corrente sanguínea, podendo ir parar no coração e inflamar as artérias.

 A doença periodontal pode causar malefícios para a gestante, pelo desconforto e dor, e ao feto em formação. Existem evidências de que mães com o problema têm mais chance de ter filhos prematuros (abaixo de 37 semanas de gestação) e com baixo peso (inferior a 2500 g).

Uma pesquisa da Universidade de Nova York apontou que quanto maior a incidência da bactéria actinomyces na saliva ou gengiva da gestante, principalmente no terceiro trimestre da gestação, maior os riscos do nascimento prematuro e bebê com baixo peso.

Fontes – sites: Minha Vida; Sorrisologia; e Terra (link – Vida e Estilo)

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.