fbpx
Cuidar da saúde mental é fundamental em tempos de isolamento social e coronavírus

Cuidar da saúde mental é fundamental em tempos de isolamento social e coronavírus

Em tempos de isolamento social, mudança de rotina, home office e, claro, preocupação sobre como passaremos pela pandemia do coronavírus, seja por conta da nossa saúde e da dos nossos familiares e amigos, ou mesmo pelos problemas econômicos que tudo isso irá gerar, é comum vir um misto de: tédio, incerteza, ansiedade, preocupação e até mesmo pânico.

Por isso queremos ressaltar a importância de, além de manter os cuidados com a higiene, especialmente das mãos, e manter-se o máximo possível recluso, está a atenção com a saúde mental, assim fica mais fácil passar por esse período e sair dele mais fortalecido.

É sempre algo estressante estar em uma situação totalmente desconhecida. Se quando fazemos mudanças em nossas vidas, muitas vezes visando sua melhoria, já existe o medo, imagina quando as mudanças não foram escolhidas por nós e não temos o menor controle sobre elas por ser uma situação completamente desconhecida.

Listamos algumas dicas que podem ajudá-lo a manter a saúde mental nessa fase, certamente tem alguma que lhe será útil.

  1.   Tente manter sua rotina o mais próxima possível ao que já estava acostumado. Se você está em home office, por exemplo, respeite o horário para iniciar e finalizar os trabalhos, além das pausas e horário de almoço que costumava fazer. Isso vai deixar seu dia mais produtivo e minimizar a sensação de que está tudo fora de controle.
  2.   Busca informações de fontes oficiais, mesmo que elas não sejam animadoras, são as mais reais. Existem muitas notícias falsas rolando em redes sociais, o que pode causar o pânico. Até mesmo áudio atribuído a autoridades de saúde já foram espalhados. Fique atento.
  3.   Quem está em casa sem ter que trabalhar pode fazer coisas focadas em seu crescimento profissional e formação. Talvez um curso on-line, por exemplo. Outra possibilidade é, finalmente, colocar no papel aquele seu projeto, e desenhá-lo com o máximo de detalhes possíveis, para que possa ser executado assim que o cotidiano voltar ao normal, ou, dependendo do que seja, até mesmo dar encaminhando desde já.
  4.   Pessoas que já tem doenças pré-existentes como depressão ou transtorno de ansiedade precisam ficar atentas para que os sintomas não piorem durante o momento de tensão. Foque em fazer coisas que lhe dão prazer e seja possível de serem realizadas dentro de casa. Converse com as pessoas, faça contato através dos aplicativos ou telefone. Pessoas que já conhecem seu problema, certamente vão lhe fazer companhia, mesmo sem estar fisicamente ao seu lado.
  5.   Mantenha o foco no que é real, pessoas ansiosas costumam imaginar situação, quase sempre negativas, e começam a sofrer por isso, criando um cenário de pânico.
  6.   Cuide da sua saúde física: alimente-se bem e de forma nutritiva, com legumes, verduras e frutas; durma bem; relaxe com atividades como meditação e yoga; desligue as notícias em algum período do dia; e faça atividades físicas, existem muitas séries quem podem ser feitas em casa, e estão disponíveis na internet.
  7.   Não se culpe se, em alguns momentos, sentir raiva, frustração, tristeza e medo, tudo isso faz parte dos momentos de incertezas.  Sinta, se tiver vontade chore, se dê um tempo para respirar fundo e reavaliar o que pode ter de bom em tudo isso, pois tudo tem seu lado bom. E depois siga, lembrando-se que é apenas um período e que vai passar.
  8.   Veja tudo como um aprendizado, seja pelo fato de trabalhar longe do escritório, manter uma rotina tão próxima da família, ou até de como estar mais tempo consigo mesmo sem tantas interferências. Podemos aprender muito sobre nós e sobre quem nos rodeia.
  9.   Mantenha-se no presente. Pense no que tem pra realizar hoje. Se precisar repor a dispensa, veja o que será necessário para suprir suas necessidades durante a semana.  Ninguém sabe como serão os próximos dias, seja durante a pandemia ou depois que ela passar, então não queira supor e sofrer por antecipação.
  10.   Mude o que você puder, busque uma readaptação, faça a sua parte. Pare de reclamar por coisas que você não conseguirá mudar. Ver só o que há de negativo não vai ajudar em nada. Tenha fé e seja positivo.
  11.   Sentimentos bons de empatia com o próximo, o autocuidado e a responsabilidade com o bem-estar coletivo são coisas boas que podem ser vistas nesse momento de preocupação. A todo o momento encontramos exemplos de gente que tem se cuidado, e cuidado do outro de maneira mais amorosa. Que tal focar um pouco nesse tipo de notícia e se alimentar de esperança?

Fontes: Infomoney, Agência AIDS, Correio Braziliense