fbpx
Doenças de verão: quais são e como evitá-las

Doenças de verão: quais são e como evitá-las

 

Verão é sinônimo de férias, diversão na praia e sol, muito sol! Mas a estação preferida pelos brasileiros também está associada ao desenvolvimento de várias doenças, isso porque junto com o calor intenso, há também ocorrência de chuvas tropicais, que favorecem a proliferação de mosquitos transmissores de doenças, como a dengue, por exemplo.

Para curtir o verão com saúde, atenção aos cuidados que devem ser tomados para evitar as principais doenças da estação:

Dengue

A principal forma de evitar o mosquito Aedes aegyti, causador da dengue, é manter a casa e o quintal em ordem, eliminando água parada de vasos, pneus e piscinas em desuso. Além de reforçar a limpeza, é importante também usar repelente diariamente.

Conjuntivite

Altamente contagiosa, a conjuntivite se caracteriza pela vermelhidão nos olhos, ardência, coceira, inchaço, fotofobia e pálpebras coladas ao acordar.
A conjuntivite é transmitida pelo ar ou pelo contato com superfícies contaminadas, e pode ser viral ou bacteriana. Para prevenir a doença deve-se evitar o compartilhamento de toalhas de rosto, maquiagem e fronhas de travesseiros, evitar aglomerações e piscinas de clubes, além de higienizar as mãos com frequência.

Intoxicação alimentar

No calor é necessário redobrar os cuidados com o armazenamento de alimentos a fim de evitar a proliferação de vírus e bactérias. Ao comer fora de casa, é fundamental saber a procedência do alimento ingerido, bem como se o local possui boas condições de higiene. Na dúvida, prefira frutas e alimentos frescos e evite frituras.

Doenças dermatológicas

Doenças de pele são bastante comuns no verão, daí a importância de alguns cuidados, como utilizar corretamente o protetor solar, usar chapéu, caprichar na hidratação e não ficar muito tempo exposto aos raios solares.

A umidade das praias pode favorecer o desenvolvimento de doenças cutâneas, como micoses de pele e das unhas. Além de manter a higiene e secar bem o corpo, não compartilhe toalhas.

Ao caminhar na areia use chinelos e, caso perceba a presença de parasitas ou tenha queimaduras por água viva, procure ajuda médica imediatamente.

Fonte:

Sociedade Brasileira de Dermatologia