fbpx
Tuberculose tem cura quando tratada corretamente;  Procure orientação se estiver tossindo por mais de duas semanas

Tuberculose tem cura quando tratada corretamente; Procure orientação se estiver tossindo por mais de duas semanas

A tuberculose é uma doença que, embora possa se manifestar em outras partes do corpo, como rins, ossos, intestino e meninge, é conhecida especialmente por atingir os pulmões.

O bacilo de Koch é a causa da tuberculose, que pode ser transmitida de uma pessoa a outra, através de gotículas de saliva e secreções nasais.

Hoje é possível curar, e até mesmo prevenir a tuberculose, mas quando ela não é diagnosticada rapidamente e tratada corretamente, pode matar. 

Por isso é fundamental ficar atento aos sintomas e procurar orientação médica caso apresente: tosse por mais de duas semanas, geralmente com a produção de secreção; dor no peito; cansaço; febre; sudorese excessiva; falta de apetite e perda de peso; e secreção com sangue.

Os principais grupos de risco para desenvolve a doença, ao ter contato com bacilo, são os que têm uma taxa de anticorpos mais baixa, alguns exemplos são as crianças menores de cinco anos, idosos maiores de 60 anos, portadores do HIV, pessoas em tratamento de câncer, diabéticos, entre outros com saúde mais debilitada.

 

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico preciso da tuberculose se dá através de: relatos dos sintomas clínicos gerais, radiografia do pulmão, análise da secreção, teste de Mantoux, broncoscopia e biópsia pulmonar. Ressaltando que, em geral, o profissional de saúde usa mais de uma dessas possibilidades, para fechar o quadro e indicar o melhor tratamento.

O tratamento para tuberculose está disponível na rede pública, através do SUS – Sistema Único de Saúde. É possível fazer o diagnóstico, acompanhamento, exames e receber toda a medicação necessária.

É importante ressaltar que, de forma geral, quem está em tratamento da tuberculose, não precisa ficar isolado, mas é necessário que familiares e pessoas próximas ao infectado invistam em alguns cuidados, evitando assim o contágio.

O médico poderá orientar sobre a melhor maneira de proceder e a necessidade de, mesmo sem sintomas, as pessoas que tiveram contato com o doente, também façam exames preventivos.

O uso dos medicamentos corretos, em dosagens ideais faz com que, em poucos dias, os bacilos percam sua força e o doente já não transmita mais a tuberculose.

Mas atenção, o tratamento dura seis meses, e não deve ser interrompido antes, ou pode perder sua eficácia. A partir desse período, a grande maioria das pessoas é considerada curada.

A prevenção da tuberculose está ligada a manter sua saúde em equilíbrio, com boa alimentação e hábitos de higiene, optando sempre por ambientes arejados. E mais, é fundamental tomar a vacina BCG, aplicada já nos primeiros dias de vida.

 

Fonte – Sociedade Brasileira de Pneumonia e Tisiologia; Ministério da Saúde, e Portal Drauzio Varella.