fbpx

Julho é o mês de conscientização e combate ao câncer ósseo

Alertar e conscientizar sobre problemas de saúde, que nem sempre são de fácil diagnóstico, é um trabalho que deve envolver todas as pessoas e empresas do setor médico e autoridades públicas.

Uma das maneiras de fazer isso é escolher alguns meses em que esse trabalho é intensificado. Julho, por exemplo, é o mês de combate ao câncer ósseo, um tipo de câncer que pode afetar crianças e adultos.

Apesar de representar menos de 1% dos tumores que atingem a população mundial, o tumor ósseo não deixa de ser perigoso, dependendo do tipo. Dos três tipos de tumores ósseos, o osteossarcoma é o mais agressivo, de crescimento rápido e que metastiza precocemente.

Diagnóstico precoce

Os tumores podem atingir todos os ossos do corpo humano, mas eles são mais comuns nos mais longos, que ficam nas pernas, braços, bacia ou coluna. Apesar de não serem fatais, em sua maioria, o diagnóstico precoce possibilita o tratamento eficiente para evitar as sequelas, ou algum tipo de metástase.

Para isso, é preciso ficar atento aos sinais que o corpo dá relacionados a doenças que estão se desenvolvendo. No caso do câncer ósseo, as dores nos ossos, inchaço e sensibilidade na parte do corpo afetada pelo tumor, fadiga, perda de peso, febre e ossos quebradiços são alguns sintomas que podem acender o alerta de que é hora de procurar um oncologista.

Uma cirurgia para retirada do tumor é um tipo de tratamento bastante comum, mas radioterapia e quimioterapia também podem ser utilizadas. A decisão de se fazer cirurgia, usar quimioterapia, ou radiação, depende do tipo de câncer ósseo a ser tratado.

Fonte: Oncoguia