Pneumonias podem ser fatais, mas é possível prevenir a doença e diminuir sua gravidade

A pneumonia é uma infecção que atinge os pulmões, e também a região dos alvéolos pulmonares onde desembocam as ramificações terminais dos brônquios.

Além de ser a principal causa de morte de crianças menores de cinco anos no Brasil, segundo o Ministério da Saúde, a pneumonia também é inimiga dos idosos.

Embora atinja mais crianças e idosos, sendo mais grave entre esse público, a pneumonia pode afetar pessoas de todas as idades.

A Organização Mundial da Saúde estima que, a cada ano, cerca de 1,6 milhão de pessoas morram em decorrência da pneumonia.

Em geral, a pneumonia acontece com a penetração de um agente infeccioso ou irritante (bactérias, vírus, fungos e por reações alérgicas) no chamado espaço alveolar, que é onde acontece a troca gasosa.

Fique atento para os principais sintomas da pneumonia e busque ajuda médica especializada caso apresente: febre alta, tosse, dor no tórax, alterações da pressão arterial, confusão mental, mal-estar generalizado, falta de ar, secreção de muco purulento de cor amarelada ou esverdeada, excesso de toxinas no sangue e confusão mental.

Embora no estágio inicial seus sintomas se confundam com o de uma gripe, é preciso ficar atento e evitar a automedicação.

O uso inadequado de medicamentos pode esconder os sintomas e quando eles ressurgirem, a doença estar em um estágio mais grave.

Diagnóstico e Tratamento

Assim como em outras doenças, a pneumonia pode ser mais facilmente tratada, e curada, quando diagnosticada na fase inicial.

Diante dos sintomas o especialista faz o exame clínico, onde ausculta os pulmões. Também são utilizadas radiografias de tórax para a confirmação do diagnóstico.

Para tratar a pneumonia é preciso o uso de antibióticos adequados, e a melhora começa a aparecer em três ou quadro dias.

Dependendo da gravidade é necessária a internação, mas na maioria dos casos é possível tomar os medicamentos em casa, seguindo as recomendações médicas.

Quanto ao contágio de uma pessoa para outra, as pneumonias causadas por vírus são mais facilmente transmitidas.

Pneumonias bacterianas, que são as mais comuns, tem transmissão mais difícil, mas podem ocorrer dependendo do estado de vulnerabilidade de cada pessoa.

Prevenção

  • Existe uma série de fatores que auxiliam na prevenção da pneumonia. Acompanhe abaixo e cuide da sua saúde.
  • A vacina pneumocócica 10-valente faz parte do calendário de imunização do Sistema Único de Saúde e está disponível, gratuitamente, nos postos de saúde para crianças menores de cinco anos.
  • Idosos também podem tomar a vacina da pneumonia (pneumocócica 13-valente) na rede pública. O ideal é falar com o seu médico sobre a indicação.
  • Não fume, pois o cigarro provoca a reação inflamatória que facilita a penetração de agentes infecciosos.
  • Não beba. O álcool interfere no sistema imunológico e na capacidade de defesa do aparelho respiratório.
  • Cuidado com o uso do ar-condicionado, já que ele deixa o ar muito seco, facilitando a infecção por vírus e bactérias.
  • Esteja atento para as gripes, se elas não forem bem curadas abrem espaço para uma pneumonia.
  • Evite as mudanças bruscas de temperatura.

Fontes – Biblioteca Virtual em Saúde/Ministério da Saúde; Sociedade Brasileira de Pediatria; Saúde é Vital; Portal Dráuzio Varela