Seja um doador de sangue, seu gesto é capaz de salvar vidas

Seja um doador de sangue, seu gesto é capaz de salvar vidas

Cada bolsa de sangue doada é capaz de salvar até quatro vidas. O ideal apontado pela Organização Mundial da Saúde é que 3% da população mundial seja de doadores regulares. No Brasil, cerca de 1,6% das pessoas doam sangue.

O que mais preocupa é que momentos pontuais, como os períodos festivos de final de ano e carnaval, bem como quando as temperaturas diminuem, fazem as doações diminuírem.

Muitas pessoas não doam por receio de alguma contaminação, mas é preciso destacar que o processo é altamente seguro. Todos os materiais utilizados são descartáveis e de uso único.

Também é importante destacar que a quantidade de sangue retirada não afeta a saúde do doador, e o organismo se encarrega de fazer o reequilíbrio. Os glóbulos vermelhos (hemácias) se recuperam entre duas e três semanas.

E mais, doar sangue não dói e o processo é relativamente rápido. No intervalo que vai da recepção no hemocentro, até o lanche oferecido após a doação, leva-se, em geral, menos de uma hora.

O sangue é um componente insubstituível e, muitas vezes, indispensável para salvar vidas. Entre suas funções está a de levar oxigênio a cada parte do nosso corpo e defender o organismo de infecções.

Pessoas de todas as idades e sexos podem ter necessidade de uma transfusão de sangue, especialmente ao se submeterem a uma cirurgia ou atendimentos de urgência.

Vá até o hemocentro mais próximo e tire todas as suas dúvidas.

 

Quem pode fazer uma doação de sangue?

  •   homens e mulheres entre 18 e 69 anos;
  •   pessoas que pesam no mínimo 50 quilos;
  •   pessoas de 16 e 17 anos poderão doar se estiverem acompanhadas dos pais ou responsáveis;
  •   os intervalos entre as doações devem ser de no mínimo: 60 dias para homens e 90 dias para mulheres;
  •   após os 60 anos homens e mulheres poderão fazer doações a cada seis meses;
  •   pessoas que estejam com boa saúde, incluindo não estar resfriada, com alergias e machucados pelo corpo ou boca.

 

No dia da doação é importante:

  •   não ter ingerido bebidas alcoólicas na ultimas 12 horas;
  •   não ter fumado nas ultimas duas horas
  •   ter feito uma refeição leve até quadro horas antes da doação de sangue. Não pode estar em jejum;
  •   levar um documento de identidade com foto, emitido por órgão oficial;
  •   ter repousado bem na noite anterior à doação;
  •   não forçar o braço em que foi realizada a punção, para evitar sangramentos e hematomas;
  •   permanecer no serviço hemoterápico, por 15 minutos, após a doação;
  •   retirar o curativo somente 4 horas após a doação.

 

Não podem fazer doação de sangue quem:

  •   tem ou teve um teste positivo de HIV;
  •   teve hepatite após os 11 anos;
  •   teve malária e tem doença de chagas;
  •   mulheres grávidas ou amamentando;
  •   usuários de drogas;
  •   portadores de doenças autoimunes;
  •   teve algum tipo de câncer;
  •   passou por algum transplante;
  •   tem problema de coagulação de sangue;
  •   teve elefantíase, hanseníase e brucelose; e
  •  tem problemas graves de coração, pulmão, rins ou fígado.

 

Fontes: Ministério da Saúde; Blog da Saúde/Ministério da Saúde; e Hemocentro de São José do Rio Preto.