Alimentação saudável deve ser variada, natural e pobre em sal e açúcar

Alimentação saudável deve ser variada, natural e pobre em sal e açúcar

Segundo o Ministério da Saúde, a alimentação saudável deve ser baseada em práticas alimentares que assumam a significação social e cultural dos alimentos como fundamento básico conceitual. 

Por isso, a alimentação saudável engloba estimular a produção e o consumo de alimentos regionais, como legumes, verduras e frutas, sempre levando em consideração os aspectos comportamentais e afetivos relacionados às práticas alimentares.

Quando investimos em uma alimentação saudável conseguimos prevenir o surgimento de doenças crônicas e melhorar nossa qualidade de vida.

Também é importante ressaltar que a ingestão de vitaminas em comprimidos não substitui uma alimentação saudável, pois os nutrientes protetores só funcionam quando consumidos por meio dos alimentos.

Adquirir uma alimentação saudável requer quantidades certas, sem exageros ou exclusões, seguindo uma rotina de horários para se alimentar e ingerindo opções que forneçam ao corpo: proteínas, carboidratos, gorduras, fibras, cálcio, vitaminas e outros minerais.

Cada pessoa tem sua necessidade particular de ingestão de macro (carboidratos, proteínas e lipídios) e micronutrientes (vitaminas e minerais) para manter suas funções orgânicas e seu corpo em equilíbrio.

Quem tem dúvidas sobre como manter uma alimentação saudável e individualizada, o que a faz ainda mais funcional, deve procurar pela orientação de um nutricionista.

Também é preciso ter o acompanhamento de um profissional quando houver necessidade de fazer alguma dieta específica, lembrando que seguir dietas da moda pode causar danos a sua saúde.

Alimentação Saudável

Trazemos algumas dicas para ajudá-lo a manter um cotidiano de alimentação saudável, melhorando sua saúde e qualidade de vida.

  •  Um termo bastante usado atualmente é: comida de verdade. Isso significa investir em alimentos que venham diretamente da natureza, bastando ser lavados ou descascado para serem consumidos. Prefira essas opções.
  •  Frutas, verduras e legumes trazem fibras que auxiliam no bom funcionamento intestinal, na saciedade. Eles devem ser consumidos todos os dias, nas refeições principais ou lanches.
  •  Alimentação saudável também precisa ser gostosa, portanto vale a pena investir nos temperos, mas atenção: nada de temperos pronto industrializados, existem muitas opções naturais como alho, cebola, açafrão, alecrim, coentro, manjericão, pimenta, cheiro-verde, etc.
  •  É importante manter três refeições principais, diariamente (café da manhã, almoço e jantar); podendo fazer lanches nos intervalos entre elas. Uma boa opção são frutas da estação que, sempre que possível devem ser ingeridas com casca e bagaço.
  •   Sempre que possível opte por grãos integrais. A combinação feijão com arroz é apontada como nutritiva, podendo e devendo ser consumida, em quantidade moderada, no almoço ou jantar, pois compõe uma alimentação saudável. Também é possível fazer variações com soja, grão-de-bico, ervilha e lentilha ou fava.
  •   Carnes magras, preferencialmente aves e peixes, assim como ovos, leite e derivados, devem estar presentes em ao menos uma refeição diária.
  •  Diminua a quantidade de sal na comida e retire o saleiro da mesa.
  •   Invista em um bom azeite de oliva extravirgem, rico em gorduras boas.
  •  Beba água, ao menos dois litros diariamente, ela é fundamental para ajudá-lo a manter a saúde.

Não é Saudável

Fique atento às opções pouco, ou nada, saudáveis e risque-as do seu cardápio, ou diminua consideravelmente seu consumo.

  •  Lembre-se: tudo que é ultraprocessado, e muito do que é industrializado está longe de uma alimentação saudável e deve ser evitado.
  •   Bebidas açucaradas, como refrigerantes e sucos industrializados, além de bolos, doces e biscoitos recheados, devem ser retirados do seu cardápio diário. O mesmo vale para os embutidos e queijos amarelos.
  •   O consumo máximo de óleos vegetais, manteiga ou margarina não deve passar de uma porção diária. Passe longe das frituras.

Fontes: Portais – Ministério da Saúde; Biblioteca Virtual em Saúde/Ministério da Saúde;  Governo do Brasil; Alimentação Saudável; G1 (Bia Dorazio)

Faça Um Cometário

Your email address will not be published.