Dia Mundial do Rim: doença renal atinge 850 milhões de pessoas em todo o mundo

Dia Mundial do Rim: doença renal atinge 850 milhões de pessoas em todo o mundo

“Saúde dos Rins Para Todos” é o tema do Dia Mundial do Rim em 2019. Segundo estimativas da Sociedade Brasileira de Nefrologia, estima-se que haja atualmente, em todo o mundo, 850 milhões de pessoas com doença renal.

E mais, a DRC (Doença Renal Crônica) causa pelo menos 2,4 milhões de mortes por ano, com uma taxa crescente de mortalidade.

A IRA (Injúria Renal Aguda), um importante fator de risco para DRC, afeta mais de 13 milhões de pessoas no mundo, sendo que 85% desses casos ocorrem em países de baixa e média renda.

Estimativas apontam que, cerca de 1,7 milhão de pessoas morrem anualmente por causa da IRA, no mundo.

Um fator preocupante é que a DRC e a IRA são frequentemente agravadas pelas condições sociais, discriminação de gênero, falta de informação em relação às doenças renais, riscos ocupacionais e até mesmo poluição do meio ambiente.

A campanha deste ano se propõe a aumentar a conscientização sobre a alta e crescente presença de doenças renais em todo o mundo, bem como a necessidade de estratégias para a prevenção e o gerenciamento de doenças renais.

Ou seja, “Saúde dos Rins para Todos” propõe essa cobertura universal de saúde para prevenção e tratamento precoce da doença renal. Garantindo acessibilidade à informação e tratamento da doença renal nos diferentes grupos socioeconômicos.

Prevenção

A prevenção da DRC envolve uma séria de comportamentos que levam a uma vida mais saudável. Por isso, siga as dicas abaixo:

– não fume;

– beba água;

– controle o peso;

– tenha hábitos alimentares saudáveis;

– nunca tome remédio sem orientação médica;

– pratique atividade física;

– controle a pressão arterial; e

– consulte um médico regularmente e peça a ele para verificar seu exame de creatinina no sangue. Creatinina sérica e pesquisa de proteína na urina devem fazer parte dos exames médicos anuais de rotina para diagnóstico precoce da DRC.

Tratamento

O transplante é considerado o tratamento com melhor relação custo-benefício para a DRC.

Porém algumas barreiras acabam fazendo com que a diálise seja a opção mais viável. Isso porque em algumas partes do país, e também fora dele, falta infraestrutura adequada, bem como equipes especializadas e órgãos disponíveis.

Atualmente, 53% dos países não têm diretrizes ou estratégias de gestão para melhorar o atendimento das pessoas com DRC.

Pare e Responda

– você tem pressão alta?

– você sofre de diabetes Mellitus?

– há pessoas com doença renal crônica na sua família?

– você está acima do peso ideal?

– você fuma?

– você tem mais de 50 anos?

– você tem doença cardíaca?

Se respondeu sim para uma dessas perguntas, consulte um nefrologista para acompanhar a saúde dos seus rins.

Fonte – Sociedade Brasileira de Nefrologia

Faça Um Cometário

Your email address will not be published.