Doação de sangue: um gesto voluntário capaz de salvar muitas vidas

Doação de sangue: um gesto voluntário capaz de salvar muitas vidas

No Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, 1,8% da população faz doação de sangue.

O objetivo é atingir a meta da Organização Mundial da Saúde (OMS) e elevar a doação de sangue para 3% da população.

É fundamental destacar que o sangue é um componente insubstituível e, muitas vezes, indispensável para salvar vidas.

Como ele faz parte do corpo humano, apenas com a conscientização das pessoas será possível aumentar a doação de sangue.

Por isso é comum dizer que a doação de sangue é um ato de amor, pois muitas vezes nem sabemos quem poderá ser salvo pelo gesto.

O sangue é utilizado por pessoas de todas as idades que passam por cirurgias, doenças crônicas, atendimentos de urgência e variados tratamentos de saúde.

Cada bolsa de sangue pode salvar a vida de até quatro pessoas.

Atualmente no Brasil, através da doação de sangue, são recolhidas cerca de 3,6 milhões de bolsas/ano.

Não existe risco de contrair nenhuma doença infecciosa ao fazer uma doação de sangue.

Todo o processo para a doação de sangue, que vai desde a recepção até o lanche, após a doação, leva em média 55 minutos. O que é nada perto da oportunidade de salvar uma vida.

Muitas pessoas ficam em dúvida quanto ao tempo que o organismo leva para repor o sangue doado. Os glóbulos vermelhos (hemácias) se recuperam entre duas e três semanas. Já os estoques de ferro, em 60 dias nos homens e de 60 a 90 dias nas mulheres.

Doação de Sangue

Pode fazer uma doação de sangue:
• homens e mulheres entre 18 e 69 anos;
• pessoas que pesam no mínimo 50 quilos;
• pessoas de 16 e 17 poderão doar se estiverem acompanhadas dos pais ou responsáveis;
• os intervalos entre as doações devem ser de no mínimo: 60 dias para homens e 90 dias para mulheres;
• após os 60 anos homens e mulheres poderão fazer doações a cada seis meses;
• pessoas que estejam com boa saúde, incluindo não estar resfriada, com alergias e machucados pelo corpo ou boca.

Na Doação

No dia da doação é importante:
o não ter ingerido bebidas alcoólicas na ultimas 12 horas;
o não ter fumado nas ultimas duas horas;
o ter feito uma refeição leve até quadro horas antes da doação de sangue. Não pode estar em jejum;
o levar um documento de identidade com foto, emitido por órgão oficial;
o ter repousado bem na noite anterior à doação;
o não forçar o braço em que foi realizada a punção, para evitar sangramentos e hematomas;
o permanecer no serviço hemoterápico, por 15 minutos, após a doação;
o retirar o curativo somente 4 horas após a doação.

Não Doar

Pessoas com as características abaixo não podem fazer doação de sangue:
– tem ou teve um teste positivo de HIV;
– teve hepatite após os 11 anos;
– teve malária e tem doença de chagas;
– mulheres grávidas ou amamentando;
– usuários de drogas;
– portadores de doenças autoimunes;
– teve algum tipo de câncer;
– passou por algum transplante;
– tem problema de coagulação de sangue;
– teve elefantíase, hanseníase e brucelose; e
– tem problemas graves de coração, pulmão, rins ou fígado.

Vá até o hemocentro mais próximo e tire todas as suas dúvidas. Quem doa sangue, doa vida.

Fontes: Ministério da Saúde; Blog da Saúde/Ministério da Saúde; Governo do Brasil; e
Hemocentro de São José do Rio Preto

 

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.