Setembro Amarelo: a cada hora uma pessoa se mata e outras três tentam o suicídio

Setembro Amarelo: a cada hora uma pessoa se mata e outras três tentam o suicídio

Segundo o Ministério da Saúde a média nacional de suicídio no Brasil, atualmente, é de 5,5 por 100 mil habitantes.

Isso significa que, todos os anos, cerca de 11 mil pessoas tiram a própria vida.

Os dados são assustadores. Em intervalos de, no máximo, uma hora alguém comete o suicídio e, felizmente, outros três fracassam na tentativa de se matar.

O suicídio é considerado, pelo Ministério da Saúde, como um problema de saúde pública.

Suicídio

Entre os idosos as taxas sobem para 8,9 mortes por 100 mil, e os métodos mais usados são envenenamento e intoxicação.

Os homens são as maiores vítimas fatais do suicídio (60%), embora as tentativas sejam mais comuns entre as mulheres.

Em 2000 foram registrados 6.780 casos de suicídio; já em 2016 foram 11.736 que atentaram contra sua própria vida.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, em todo mundo 800 mil pessoas se matam anualmente.

O Setembro Amarelo é uma campanha que visa conscientizar sobre a importância da prevenção ao suicídio.

O período foi escolhido porque 10 de setembro é o “Dia Mundial de Prevenção do Suicídio”.

Prevenção

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, nove em cada dez casos de suicídio poderiam ser prevenidos.

Uma das maneiras de fazer isso é com a discussão do tema, sem receio ou preconceito.

Em todo o mundo, o suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, atrás apenas da violência.

Especialistas acreditam que é possível intervir e evitar as mortes por suicídio.

A exceção são as pessoas que nunca manifestaram a ideia de suicídio e acabam atentando contra a própria vida de forma inesperada.

A orientação para quem tem amigos ou familiares que já tentaram o suicídio, ou que falam sobre o desejo de morrer é que não meça esforços para ajudar, tentando levá-los a um profissional, seja psicólogo ou psiquiatra.

Atualmente as ligações para o 188, telefone do CVV (Centro de Valorização da Vida) estão disponíveis de forma gratuita em todo o Brasil.

O atendimento é 24 horas. Basta que a pessoa que esteja passando por alguma crise ligue. O papel do atendente é tentar acalmá-la e mobilizá-la para buscar atendimento.

A gratuidade das ligações se tornou possível através da parceria entre o Ministério da Saúde e o CVV.

A meta da Organização Mundial da Saúde é reduzir em 10% os suicídios até 2020.

CVV

O CVV é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal, desde 1973.

Ele presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato.

Em 2017, o Centro de Valorização da Vida recebeu dois milhões de ligações de cidadãos em busca de ajuda, o dobro do registrado em 2016.

Fontes: Portais – Ministério da Saúde; Centro de Valorização da Vida; e Portal R7.

Faça Um Cometário

Your email address will not be published.